fbpx
PUBLICIDADE


Vereador do PSOL homenageia Kim Jong-un e jornalista defende regime cubano

Vereador do Rio celebrou o ditador norte-coreano pelos esforços pela reunificação das Coreias e jornalista defendeu Fidel Castro das comparações com Pinochet

- Publicado no dia
Kim Jong-un (Foto: Reprodução/Jovem Pan)

Uma tentativa de homenagear o ditador chileno Augusto Pinochet na Alesp, no final do mês passado, provocou grande polêmica. Na última semana, os setores da esquerda decidiram responder e pelo menos dois ditadores comunistas foram objeto de homenagens ou apologias. [1] [2]

Nesta quinta-feira (12), foi repercutida em diversos canais da imprensa uma moção pública de homenagem ao ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un, na Câmara Municipal do Rio de Janeiro. A iniciativa foi do vereador do PSOL, Leonel Brizola Neto, que na verdade já havia apresentado o texto da moção no mês passado.

Na moção, Brizola afirma que Kim merece o tributo “por todo esforço (…) na luta pela reunificação da Coreia e a necessária busca da paz mundial”. Algumas lideranças do PSOL se prontificaram a dizer que não concordam com a homenagem, como a ex-presidenciável Luciana Genro, que disse que na Coreia do Norte “não tem nada de comunismo nos termos pensados por Marx” e que a luta do partido é “por socialismo e liberdade”.

O falecido ditador de Cuba, Fidel Castro, também foi objeto de defesa na última segunda-feira (9) em artigo do jornalista Breno Altman, publicado na Folha de S. Paulo. Ele alegou que os que comparam a tentativa de homenagear Pinochet com as homenagens da esquerda a ditadores como Castro estão errados, porque o líder cubano “assentou sua liderança sobre gigantesca rede de participação popular, com instituições sólidas e eleições frequentes” e desafiou o “bezerro de ouro da democracia liberal”.

+ ÚLTIMAS VAGAS: Curso de Introdução de Liberalismo abre vagas para a primeira turma por tempo limitado

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O Boletim da Liberdade abriu mais um grupo no WhatsApp para recebimento de conteúdos especiais. Mas entre logo: é por tempo limitado. Participe apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



PUBLICIDADE
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.