fbpx
PUBLICIDADE

Governo estuda PEC para deixar gastos públicos mais flexíveis, diz jornal

Segundo publicação de 'O Globo', estariam sendo consideradas ideias que, por exemplo, acabam com piso obrigatório para saúde e educação, a até mesmo possibilidade de redução de salários e demissão de servidores
Paulo Guedes na Comissão Especial (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Paulo Guedes na Comissão Especial (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
PUBLICIDADE

Aprovada a reforma da Previdência, um amplo conjunto de medidas tem sido estudado no intuito de acelerar o crescimento econômico e melhorar a administração pública. Segundo o jornal O Globo, até mesmo propostas para deixar os orçamentos estaduais e municipais mais flexíveis estariam sendo consideradas. [1]

PUBLICIDADE

Crítico da rigidez do orçamento público, Paulo Guedes estaria cogitando uma PEC para cortar os percentuais de investimento mínimo em áreas como saúde e educação para estados e municípios.

De acordo com a publicação, o ministro tem destacado em reuniões que “não faria sentido haver os mesmos percentuais de gastos em todo país” e que a definição do orçamento pode, e deve, ficar a cargo das pontas da administração pública.

PUBLICIDADE

Outra medida que Guedes também estaria considerando é a possibilidade de estados e municípios declararem “emergência fiscal”. Uma vez aprovado pelo Conselho Fiscal da República, o governo local poderia receber autorização para reduzir salários e até demitir funcionários públicos.

Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama