fbpx
PUBLICIDADE


Pesquisa mostra grande aprovação do primeiro governo do Partido Novo

O governador eleito pelo Partido Novo tem outro motivo para comemorar: três cidades mineiras estão entre as mais seguras do país

- Publicado no dia
Governador Romeu Zema discursando em julho (Foto: Reprodução / Facebook)

A legenda que disputou a presidência com o engenheiro João Amoêdo tem excelentes números para comemorar em sua primeira experiência no Executivo. De acordo com pesquisa do Instituto Paraná Pesquisas divulgada na última terça-feira (6), o governo do empresário Romeu Zema, do Partido Novo, atinge o número muito expressivo de 61% de aprovação em Minas Gerais.

Entre os entrevistados pela pesquisa, 32,7% desaprovam a gestão Zema e 5,7% não souberam ou não quiseram opinar. Em março, às vésperas de completar os primeiros cem dias, o governo tinha, de acordo com pesquisa do mesmo instituto encomendada pela TV Record Minas, 59,8% de aprovação e era considerado bom ou ótimo por 38,8%, com 25% classificando a gestão do NOVO como ruim ou péssima. [1]

Apesar da alta aprovação, há uma nota ruim: reduziu drasticamente o número de pessoas que consideram estar bem informadas sobre as iniciativas do governo, o que indica deficiências da gestão mineira na comunicação. 34,7% afirmaram estar bem compenetrados dos atos de Zema, número que atingia 55,2% na última pesquisa.


PUBLICIDADE



Outras boas notícias

Além da aprovação eleitoral, o governo Zema também tem outra boa notícia para apresentar. Nesta quarta-feira (7), o governador celebrou em suas redes sociais o resultado de um levantamento do Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas que determinou que Passos e Varginha, no sul de Minas Gerais, e Araxá, no Alto Paranaíba, estão entre as cidades mais pacíficas do país.

“Eu espero que no próximo ano não só três cidades de Minas estejam nessa seleção, como muitas outras, e dia a dia, mês a mês, nós temos melhorado. Segurança pública é fundamental para um estado, para um país desenvolvido”, afirmou o governador em vídeo. [2]

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.