fbpx
PUBLICIDADE


Tabata Amaral pode ser punida pelo PDT se votar favorável à Previdência

Presidente do partido, Carlos Lupi, afirmou que partido fechou questão contra a Previdência e que medida apoiada pelo governo é um retrocesso; Tabata Amaral já atuou para esvaziar reforma, mas voto é incógnita

- Publicado no dia
Tabata Amaral (Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)

Conhecida pelos jargões vazios, fala afetada e discurso politicamente correto, a deputada federal Tabata Amaral (PDT/SP) pode estar na mira do PDT. O partido de Ciro Gomes considera a possibilidade de expulsá-la da legenda caso vote favorável à reforma da Previdência, informou o jornalista Lauro Jardim, do jornal O Globo. [1]

Nas redes sociais, o atual presidente do Partido, o ex-ministro Carlos Lupi, afirmou nesta terça-feira (9) que todos os partidos da legenda fundada por Leonel Brizola votarão contra a proposta e que essa foi uma decisão da convenção nacional do partido. [2]

Instado a comentar sobre a situação da Tabata Amaral, cuja expectativa é o apoio à reforma, Lupi afirmou que “ninguém é mais importante do que a instituição”. “Quando assumi [a presidência do partido], o PDT tinha oito deputados federais e hoje tem 27. O que prova que não é o volume de deputados que faz um partido, mas sim a coerência”, comentou.

Na noite desta terça-feira (9), a parlamentar já deu um indício de que deve apoiar a reforma. Ela foi contra a orientação do partido e votou favorável ao encerramento das discussões sobre a reforma, o que facilita a votação ainda nesta semana. A medida obteve o apoio de 353 deputados. [3]


PUBLICIDADE



O fato, porém, de eventualmente vir apoiar a reforma está longe de significar que Tabata não atuou para esvaziá-la. A parlamentar chegou a fazer diversas propostas para reduzi-la, o que foi criticado pelo ex-presidente do Instituto Liberal, Bernardo Santoro.

Tabata também já defendeu o legado de Leonel Brizola e Darcy Ribeiro, quadros do partido, no campo da educação. No Rio de Janeiro, no entanto, a política educacional dos políticos é considerada desastrosa por especialistas.

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.