fbpx
PUBLICIDADE


Governo se prepara para implementar amplo programa de privatizações

Segundo informação divulgada originalmente pelo jornal ‘O Globo’, as companhias estão sendo divididas entre as que serão vendidas, fechadas e mantidas; EBC não deve ser extinta, mas reduzida de tamanho

- Publicado no dia
(Valter Campanato/Agência Brasil)

O Ministério da Economia está preparando um amplo programa de desestatização que deve começar a ser executado tão logo a reforma da Previdência seja aprovada. Segundo a jornalista Bela Megale, de O Globo, a medida envolve a separação das estatais em três grupos. [1]

As mais de 130 empresas de propriedade do governo estão sendo divididas entre as que serão mantidas, fechadas ou vendidas. Somando todas, haveria hoje um prejuízo à União de cerca de R$ 20 bilhões anuais. A ideia é, no mínimo, zerar esse déficit.


PUBLICIDADE



A Empresa Brasil de Comunicação, controladora da TV Brasil, não estaria na lista das privatizadas, mas poderia sofrer amplos cortes.  Eletrobrás e Correios, por sua vez, devem estar entre as que serão vendidas.

Desde o início do ano, Guedes e a equipe de desestatização têm sustentado ainda que, mesmo em caso de companhias que não venham a ser privatizadas (caso, por exemplo, da Petrobrás, Caixa e Banco do Brasil, cujas permanências como estatais já foram defendidas por Bolsonaro), será possível enxugá-las por meio da venda de subsidiárias ou de ações que possuam em outras empresas.

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.