fbpx
PUBLICIDADE


Cena rara na TV: jornalista defende liberdade de possuir armas e surpreende

Durante discussão ao vivo na Bandeirantes, o ex-global Luís Ernesto Lacombe irritou a colega Silvia Poppovic por manifestar discordância sobre tema; profissional enfatizou liberdade individual e plataforma liberal

- Publicado no dia
Foto: Reprodução/Facebook

O discurso politicamente correto parece tão uniformizado na mídia tradicional que quando jornalistas defendem a primazia da liberdade individual, logo viram notícia. Um exemplo desses embates foi na última quarta-feira (19) na Rede Bandeirantes. [1]

Luís Ernesto Lacombe interagia com Silvia Poppovic no programa “Aqui na Band” quando surgiu a pauta da derrubada do decreto de Jair Bolsonaro sobre o porte de armas.

Poppovic comemorou a medida, criticando o armamento civil, que classificou como um cenário onde “cada um teria uma pistola no bolso e saindo por aí dando tiro”. Lacombe, então, responde:


PUBLICIDADE



“Não seria isso. Eu vou discordar da Silvia. A gente precisa lembrar que o governo foi eleito por uma plataforma liberal-conservadora, defendendo a posse e o porte de armas. A gente já tem o porte de armas proibido há vários anos e o índice de violência só cresce. Há dados, inclusive, que mostram que em estados americanos onde o porte de armas é permitido possuem índices de violência inferiores do que estados onde são proibidos. Portanto, trata-se de uma questão de liberdade individual.”

Após Poppovic ficar claramente incomodada com o comentário de Lacombe, que era da TV Globo, ele defende que o Brasil experimente novos modelos e fala também de liberalismo econômico:

“Eu acho que o Brasil deveria experimentar um novo modelo. Se não der certo, a gente recuava. Portanto, acho que deveria… [experimentar]. O Brasil, por exemplo, nunca foi na economia, pensando no lado econômico, nunca foi verdadeiramente liberal. Nem na época da ditadura militar. Portanto, isso envolve uma questão de liberdades individuais”, voltou a frisar.

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.