fbpx
PUBLICIDADE


Após derrubada de decreto no Senado, Jair Bolsonaro desabafa no Twitter

No Twitter, o presidente afirmou que “o direito à legítima defesa não pode continuar sendo violado” e que “nem todo mundo tem a condição de ter segurança armado”

- Publicado no dia
(Foto: Valter Campanato/ABr)

O presidente Jair Bolsonaro – e as liberdades individuais – sofreram uma dura derrota no Senado na noite desta terça-feira (18) com a derrubada do decreto que flexibilizava a posse e o porte de armas de fogo. Quase às 23h, o presidente decidiu se manifestar no Twitter. [1][2]

“Quem deixa de ter acesso a armas de fogo com [as] leis de desarmamento: o cidadão que quer apenas se proteger ou o criminoso, que, por definição, não segue as leis?”, perguntou Bolsonaro.


PUBLICIDADE



Na sequência, o presidente disse que “o direito à legítima defesa não pode continuar sendo violado” e que “nem todo mundo possui condição de ter seguranças armados”.

+ Por 47 a 28, maioria do Senado decide sustar decreto de Bolsonaro sobre armas

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O sexto grupo do Boletim da Liberdade no WhatsApp está com vagas abertas. É por tempo limitado. Entre apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.