PUBLICIDADE


Ministério Público pede suspensão do decreto que flexibilizou porte de armas

Dentre os pontos levantados pelo MPF para a 17ª Vara de Justiça Federal, estaria o suposto “flagrante retrocesso” da permissão de que crianças e adolescentes possam ter a liberdade de praticar tiro esportivo

- Publicado no dia
Presidente Jair Bolsonaro (Foto: Marcos Corrêa/PR)

O Ministério Público Federal protocolou na manhã desta quarta-feira (15) um pedido para suspender o decreto do presidente Jair Bolsonaro que flexibilizou o porte de armas para inúmeras categorias profissionais.

De acordo com o divulgado pelo site Valor Investe, o pedido foi assinado por cinco procuradores. Na petição, teria sido apontado oito quesitos problemáticos na medida. Segundo eles, a decisão de Bolsonaro contraria uma legislação existente no Brasil e, portanto, não deveria ter sido feita dessa forma monocrática. [1]


PUBLICIDADE



Os procuradores teriam alertado ainda que seria um “flagrante retrocesso” permitir a prática de tiro esportivo para crianças e adolescentes.

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura ou fazendo uma doação de qualquer valor. Contamos com você para viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor


 

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.