PUBLICIDADE


Governo do Sri Lanka aponta grupo islâmico como autor de atentados

Grupo islâmico jihadista NTJ foi apontado pelo governo local como autor do atentado terrorista que vitimou, em pleno domingo de páscoa, quase 300 pessoas – em sua maioria, cristãos

- Publicado no dia
Igrejas foram atacadas em atentado no Sri Lanka (Foto: Chamila Karunarathne/AP)

O governo de Sri Lanka apontou como culpado pelo atentado que vitimou neste domingo (21) 290 pessoas um grupo islâmico jihadista chamado “Organização Nacional Monoteísta”, também conhecido pela sigla da língua local como NTJ. [1]

O atentado – realizado em pleno domingo de Páscoa, um dos principais dias do ano para os cristãos – focou em igrejas católicas e hotéis, atingindo também grande quantidade de turistas.


PUBLICIDADE



Brasil

Boletim da Liberdade conversou com o cientista político Antônio Mariano, graduado pela FGV, para saber se o atentado no Sri Lanka teria algum tipo de repercussão no Brasil.

O especialista explicou que por serem “duas realidades diferentes”, “não acredita que o Brasil seja alvo de um ataque terrorista similar”.

Segundo Mariano, “o Brasil é um país de tradição pacifista” e realizou nos últimos anos “grandes eventos que não suscitaram nada minimamente parecido.”

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura ou fazendo uma doação de qualquer valor. Contamos com você para viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor


Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.