PUBLICIDADE


Bruno Garschagen afirma que saiu do MEC para cuidar de projetos pessoais

O cientista político foi exonerado nesta quinta-feira (4) e decidiu se manifestar sobre o assunto nas redes sociais, agradecendo ao ministro pela oportunidade

- Publicado no dia
Bruno Garschagen (Foto: Reprodução / Palestrarte)

Conforme o Boletim noticiou mais cedo, o cientista político Bruno Garschagen, autor da Record, deixou o Ministério da Educação nesta quinta-feira (4). No começo da noite, ele se manifestou em seu Twitter sobre a exoneração.

Garschagen, que ocupava a chefia do departamento de comunicação e imprensa do ministério, atribuiu a saída a um acordo com o ministro Ricardo Vélez, visando à sua dedicação a projetos pessoais. “Após quase três meses de intenso trabalho, deixo o MEC, em decisão acordada com o ministro Ricardo Vélez, para cuidar dos meus projetos pessoais, incluindo o doutorado e os lançamentos do meu livro novo, “Direitos Máximos, Deveres Mínimos”‘, afirmou.

Garschagen agradeceu muito ao ministro e à equipe com que trabalhou pela oportunidade de conhecer o MEC “desde dentro” e expressou orgulho pelo trabalho institucional desenvolvido. Confira as publicações:


PUBLICIDADE


★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura ou fazendo uma doação de qualquer valor. Contamos com você para viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor


Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.