fbpx
PUBLICIDADE


Bolsonaro assina pacto da criação de novo bloco regional; Bolívia fica de fora

Prosul visa ser um fórum de debates e deliberações sobre inúmeros temas de interesse do subcontinente sulamericano e terá, segundo o presidente do Chile, estrutura enxuta; organização é, na prática, o fim da Unasul

- Publicado no dia
Bolsonaro assina pacto que criou o Prosul, no Chile (Foto: Marcos Corrêa/PR)

O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta sexta-feira (23), ao lado dos presidentes da Argentina, Chile, Paraguai, Peru, Colômbia e do Equador, a fundação de um novo bloco regional: o Prosul. [1]

A iniciativa, ratificada em viagem oficial ao Chile onde ocorreu o encontro, visa substituir a Unasul e pretende ser um fórum de deliberação para, nas palavras do presidente do Chile, Sebastián Pinera, “debater assuntos como infraestrutura, energia, saúde, defesa, segurança e criminalidade, prevenção e gestão de desastres naturais”.

Ainda segundo o líder do Chile, o novo bloco será “sem ideologia” e respeitando as diversidades dos países-membros. Outro ponto destacado em sua fala é que o bloco buscará ter uma estrutura enxuta, para ser barato, e ágil, para tomar decisões consensuais com rapidez e facilidade. [2]

Ausente do grupo, representantes do Uruguai e da Bolívia, do presidente Evo Morales, apenas acompanharam a solenidade como espectadores, mas não assinaram.


PUBLICIDADE



Desde o ano passado, a Unasul esvaziou-se devido a presença da Venezuela, que escolheria o novo secretário-geral do bloco. Em protesto à ou constrangimento diante da presença da ditadura de Nicolás Maduro, diversos países solicitaram o desligamento ou a saída temporária do bloco e hoje só participam dele Bolívia, Guiana, Suriname, Uruguai e Venezuela.

Fundada em 2008 em pleno auge do lulismo e do bolivarianismo na América Latina, a Unasul foi chamada pelo presidente Jair Bolsonaro, em transmissão ao vivo nas redes sociais, de “nome fantasia” do “Foro de São Paulo”, congregação que reúne partidos de esquerda socialista da América Latina.

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O sexto grupo do Boletim da Liberdade no WhatsApp está com vagas abertas. É por tempo limitado. Entre apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.