fbpx
PUBLICIDADE


Moro rebate Jean Wyllys e diz que acusado de ameaçá-lo está preso

O ministro e ex-juiz afirmou que lamenta a decisão do deputado psolista de deixar o país, mas as autoridades têm conduzido investigações e obtido resultados

- Publicado no dia
(Foto: Alan Santos / PR)

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, ex-juiz da Operação Lava Jato, se manifestou neste sábado (26) sobre a decisão do deputado eleito Jean Wyllys (PSOL-RJ) de não assumir para seu novo mandato e sair do país, com medo de ameaças contra ele e sua família. Moro disse que as declarações do psolista sobre uma omissão das autoridades a respeito do caso “não correspondem à realidade”. [1]

Na nota, o Ministério da Justiça confirma que, ao longo dos anos de 2017 e 2018, diversos inquéritos foram instaurados pela Polícia Federal para a apuração de ofensas e ameaças contra o deputado federal.

Essas investigações, segundo o texto, estão em andamento, “mas já foi possível identificar um dos autores, Marcelo Valle Silveira Mello, preso em 2018”. O acusado é membro de um grupo autointitulado “Homens Sanctos” e se servia da identidade de Emerson Setim para fazer ameaças ao deputado.


PUBLICIDADE



“O Ministério da Justiça e Segurança Pública repudia a conduta dos que se servem do anonimato da internet para covardemente ameaçar qualquer pessoa e em especial por preconceitos odiosos. Lamenta-se a decisão do deputado de deixar o pais, mas não corresponde à realidade a afirmação de que há omissão das autoridades constituídas”, concluiu a nota.

Jean Wyllys foi eleito com 24.295 votos em outubro. Seu provável destino, em vez do Parlamento brasileiro, é a Espanha, onde diz desejar seguir a carreira acadêmica.

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O sexto grupo do Boletim da Liberdade no WhatsApp está com vagas abertas. É por tempo limitado. Entre apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.