fbpx
PUBLICIDADE


Olavo critica viagem à China de parlamentares de direita e gera reações

Professor considerado uma das principais influências ideológicas do novo governo criticou duramente viagem de grupo de parlamentares ligados ao PSL à China

- Publicado no dia
Olavo de Carvalho (Foto: Vivi Zanatta / Folha)

Um vídeo publicado no fim da tarde desta quarta-feira (16) pelo filósofo e professor Olavo de Carvalho, considerado um dos principais influenciadores ideológicos do novo governo, gerou um mal estar entre parlamentares recém-eleitos e ligados ao presidente Jair Bolsonaro. No vídeo, intitulado de “Urgente e Gravíssimo”, Olavo faz uma dura crítica pelo fato de terem aceitado fazer uma viagem oficial à China e reclama da omissão do “executivo” nessa iniciativa. [1]

“Tem uma turma que fica dizendo que sou guru do governo Bolsonaro. Se eu fosse, algumas coisas não estariam acontecendo. Entre elas, essa viagem de meia dúzia de senadores e deputados do PSL à China para negociar a instalação de um sistema de reconhecimento facial nos aeroportos”, disse.


PUBLICIDADE



Olavo afirmou que a instalação desse sistema seria, na prática, “entregar ao governo chinês as informações sobre todo mundo que mora no Brasil” e direcionou suas críticas, principalmente, à ativista Carla Zambelli, deputada eleita pelo PSL.

“Nunca vou te perdoar, Carla Zambelli. Já te ajudei muito, já te apoiei muito. Se você não sair desse negócio, eu não falo mais com você”, disse o professor, pedindo também que os demais presentes “acordem”.

Após o vídeo de Olavo, diversos internautas decidiram criticar os parlamentares que foram à China nas redes sociais. Alguns deputados chegaram a responder, como a deputada Carla Zambelli.

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura. Com menos de R$ 10 ao mês, você ajuda a viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil e tem acesso a conteúdos exclusivos.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.