fbpx
PUBLICIDADE


‘Decisão contraria o sentimento da sociedade que exige o fim da impunidade’, diz Deltan Dallagnol, em coletiva

Procurador da República da força-tarefa da Operação Lava Jato do Ministério Público Federal do Paraná concedeu coletiva de imprensa a jornalistas e cobrou ‘previsibilidade’ do STF

- Publicado no dia
Procurador da Operação Lava Jato, Dalton Dallagnol (Foto: Reprodução/GloboNews)

A equipe da força-tarefa da Operação Lava Jato do Ministério Público Federal no Paraná concedeu na tarde desta quarta-feira (19) uma coletiva de imprensa sobre a liminar que concede a soltura de presos condenados em segunda instância, grupo que incluiria o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Para o procurador Deltan Dallagnol, a decisão os pegou de surpresa e violou os princípios da estabilidade da segurança jurídica e da colegialidade das decisões.


PUBLICIDADE



“Nós entendemos que essa decisão contraria o sentimento da sociedade que exige o fim da impunidade. Essa decisão consagra a impunidade, violando os precedentes estabelecidos pelo próprio Supremo Tribunal Federal. Essa decisão é isolada e acreditamos que não vai resistir na análise do próprio Supremo. Confiamos que reverterá essa decisão em tempo hábil”, opinou.

Dallagnol alertou também que, caso não seja revertida, poderá resultar em efeitos catastróficos à sociedade brasileira.

“Hoje, existem 35 pessoas pessoas presas após julgamento de segunda instância no âmbito da Operação Lava Jato. Não temos agora [o número] de condenados que também cumprem prisão preventiva. Mas, mesmo assim, essa liminar põe em risco os casos de prisão preventiva, pois teríamos casos de presos que estariam anos na cadeia apenas pela preventiva”, concluiu, alertando ainda que a decisão favorece os criminosos de colarinho branco.

+ ÚLTIMAS VAGAS: Curso de Introdução de Liberalismo abre vagas para a primeira turma por tempo limitado

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O Boletim da Liberdade abriu mais um grupo no WhatsApp para recebimento de conteúdos especiais. Mas entre logo: é por tempo limitado. Participe apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



PUBLICIDADE
Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.