PUBLICIDADE


Janaína Paschoal recomenda prisão de Maduro se pisar no Brasil

Segundo ela, Maduro é um genocida e deveria ser preso pelos crimes cometidos contra a humanidade; ela também lembrou que já o denunciou ao Tribunal Internacional

- Publicado no dia
(Foto: Reprodução / Veja)

A jurista Janaina Paschoal manifestou neste domingo (16) em seu Twitter sua concordância com o presidente eleito Jair Bolsonaro e seu Ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, quanto a não convidar Nicolás Maduro para a cerimônia de posse. Ela, entretanto, foi além: recomendou que ele fosse preso caso viesse ao Brasil.

Para ela, Maduro, sendo um ditador genocida, não merece receber honras de chefe de estado. “Se Maduro entrar no Brasil, deverá ser preso, pelos crimes contra a humanidade continuamente praticados”, ela afirmou, lembrando a denúncia que protocolou junto a outros juristas no Tribunal Penal Internacional contra Maduro.

Confira a publicação:


PUBLICIDADE


★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura ou fazendo uma doação de qualquer valor. Contamos com você para viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor


Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.