fbpx
PUBLICIDADE


Janaína Paschoal recomenda prisão de Maduro se pisar no Brasil

Segundo ela, Maduro é um genocida e deveria ser preso pelos crimes cometidos contra a humanidade; ela também lembrou que já o denunciou ao Tribunal Internacional

- Publicado no dia
(Foto: Reprodução / Veja)

A jurista Janaina Paschoal manifestou neste domingo (16) em seu Twitter sua concordância com o presidente eleito Jair Bolsonaro e seu Ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, quanto a não convidar Nicolás Maduro para a cerimônia de posse. Ela, entretanto, foi além: recomendou que ele fosse preso caso viesse ao Brasil.

Para ela, Maduro, sendo um ditador genocida, não merece receber honras de chefe de estado. “Se Maduro entrar no Brasil, deverá ser preso, pelos crimes contra a humanidade continuamente praticados”, ela afirmou, lembrando a denúncia que protocolou junto a outros juristas no Tribunal Penal Internacional contra Maduro.

Confira a publicação:


PUBLICIDADE



+ ÚLTIMAS VAGAS: Curso de Introdução de Liberalismo abre vagas para a primeira turma por tempo limitado

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O Boletim da Liberdade abriu mais um grupo no WhatsApp para recebimento de conteúdos especiais. Mas entre logo: é por tempo limitado. Participe apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



PUBLICIDADE
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.