fbpx
PUBLICIDADE


Advogado ligado ao MBL pedirá o impeachment de Luiz Fux, do STF

Rubinho Nunes, coordenador do Movimento Brasil Livre, chamou Fux de “lobista” e afirmou que ele agiu com “prevaricação” para “chantagear” Michel Temer a conceder aumento salarial

- Publicado no dia
Rubinho Nunes é advogado e coordenador do MBL (Foto: Reprodução/YouTube)

O advogado e militante Rubinho Nunes, coordenador do Movimento Brasil Livre, prometeu protocolar nesta quarta-feira (28) um pedido de impeachment do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal. [1]

A motivação do pedido é uma suposta negociação que o magistrado teria feito com o presidente Temer. De um lado, Temer sancionaria o projeto de reajuste salarial (de R$ 33 mil para R$ 39 mil) e, de outro, Fux revogaria em seguida o auxílio moradia para altos cargos do judiciário.

Segundo nota divulgada pelo MBL, tratou-se de uma “chantagem” que “não cabe nos valores de uma República”. [2]


PUBLICIDADE



Em vídeo publicado no YouTube, Rubinho chama Fux de “lobista”. “Fica claro que Fux não cumpriu com o decoro, nem teve conduta honrada que é dada ao cargo de ministro do STF. Mais do que isso: Fux agiu com prevaricação, haja vista que retardou o julgamento daquele processo [do auxílio-moradia] por mais de quatro anos para agora chantagear Temer, julgando de forma conveniente”, disse o advogado, que considera o auxílio moradia irregular.

Impeachment de ministro

Assim como um presidente da República, os ministros do Supremo Tribunal Federal podem sofrer um processo de impeachment no Senado Federal e, eventualmente, serem condenados a perderem o cargo por crimes de responsabilidade.

Entre os crimes de responsabilidade previstos, está a “conduta incompatível com a honra, dignidade e decoro de suas funções”, exercer “atividade político-partidária” ou ser “patentemente disidioso no cumprimento dos deveres do cargo”.

+ ÚLTIMAS VAGAS: Curso de Introdução de Liberalismo abre vagas para a primeira turma por tempo limitado

★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O Boletim da Liberdade abriu mais um grupo no WhatsApp para recebimento de conteúdos especiais. Mas entre logo: é por tempo limitado. Participe apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



PUBLICIDADE
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.