fbpx
PUBLICIDADE

Educação em governo Bolsonaro pode ter mais educação física e menos Paulo Freire

Informações obtidas pela revista 'Crusoé' apontam que grupo se reúne em Brasília para aprofundar medidas que podem ser anunciadas em caso de eleição de Jair Bolsonaro à presidência da República
(Foto: Reprodução / Uol)
(Foto: Reprodução / Uol)
PUBLICIDADE

Enquanto Jair Bolsonaro se recupera no Rio de Janeiro, um grupo de assessores próximos, em Brasília, já estuda e rascunha um aprofundamento em seu plano de governo.

PUBLICIDADE

De acordo com informações divulgadas pela revista digital Crusoé, dentre os temas que serão propostos para a educação será o aumento na quantidade de aulas de educação física – a ideia é estipular três por semana. [1]

Segundo a publicação, a ideia é também incluir disciplinas como “Civismo e Ética”, “Educação Moral e Cívica” e “Organização Social e Política do Brasil”.

PUBLICIDADE

Ainda em relação a educação, outra medida que deve ir adiante são as ideias do Escola Sem Partido, que ganharão força devido ao tamanho da bancada do PSL.

A revista informa ainda que as obras de Antonio Gramsci e Paulo Freire podem sair da grade de formação dos professores. Se concretizada, a medida pode representar uma importante mudança ideológica da educação no país.

Ambos os intelectuais são elementos-chave para a normatização do marxismo no projeto educacional das escolas.

[irp posts=”18022″ name=”Após campanha, escola que não segue Paulo Freire vence prêmio da Câmara”]

PUBLICIDADE

[irp posts=”14373″ name=”Organizador de livro crítico a Paulo Freire desafia Rede Globo”]

[irp posts=”7326″ name=”Iniciativa quer revogar lei que fez de Paulo Freire ‘patrono da educação brasileira'”]

Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama