SOBRE     ASSINE     NEWSLETTER     FACEBOOK     TWITTER     YOUTUBE



Agora independente, Livres divulga posicionamento para eleição presidencial

Movimento saiu do PSL com a entrada de Jair Bolsonaro, em janeiro, e tornou-se uma associação independente e sem vínculo político-partidário; apesar disso, associados seguem com liberdade de expressarem apoios

- Publicado no dia
Militantes do PSL Livres em ato de “Fora Temer”, no início de 2017 (Foto: Divulgação)

O movimento Livres, antigo projeto de renovação do PSL antes da entrada de Jair Bolsonaro ao partido, divulgou nesta quinta-feira (13) uma nota sobre como se posicionará nas eleições presidenciais. [1]

Agora uma instituição independente e presidido pela economista Elena Landau, o movimento declarou neutralidade institucional no pleito e mencionou que diversos de seus quadros apoiam candidatos diferentes nas eleições.


PUBLICIDADE



“Não apoiamos institucionalmente nenhuma candidatura [à presidência], mas conselheiros do Livres participam da formulação de programas de governo de três campanhas: Diogo Costa integra a equipe de João Amoêdo; Persio Arida contribui com Geraldo Alckmin; e Ricardo Paes de Barros colabora com Marina Silva”, diz a nota.

O texto também observa que os associados à organização são “livres para manifestarem suas preferências individuais, que não devem ser confundidas com posições institucionais do Livres”.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também