PUBLICIDADE


Cabo Daciolo reclama das estátuas da Havan e faz promessa inusitada

Deputado federal pelo Patriota afirmou que “está repreendido” a reprodução da estátua em “todo território nacional” e citou condição que envolve os Estados Unidos para utilização da escultura

- Publicado no dia
Réplicas da Estátua da Liberdade, icone norte-americano, é uma das principais referências das Lojas Havan (Foto: Divulgação)

Candidato à presidência da República, o deputado federal Cabo Daciolo (Patriota) surpreendeu seus seguidores com mais uma mais promessa inusitada de campanha. [1][2]

O presidenciável teceu uma crítica às estátuas da liberdade que enfeitam as lojas de departamento Havan e, sem citar o nome da empresa, afirmou que em seu governo o tamanho máximo permitido para o objeto será de dois metros. Haverá, no entanto, também outra hipótese de as estátuas serem liberadas.


PUBLICIDADE



“Começaram a botar isso aqui em nosso país. Vai ter que sair uma por uma. Cada uma que colocarem na nação brasileira terá que colocarem também nos Estados Unidos. Tirem da nação, está repreendido!”, afirmou o parlamentar, que é religioso e conhecido por seu linguajar neopentecostal.

Até a publicação desta matéria, a Havan não havia se manifestado sobre a promessa.

+ ‘Bolsonaro tem a ideologia de fazer o bem e o melhor’, diz dono da Havan

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura ou fazendo uma doação de qualquer valor. Contamos com você para viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil.

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.