PUBLICIDADE


Janaína Paschoal considerou ‘soco na cara’ comparação com Ustra

Advogada autora do pedido de impeachment e apoiadora da candidatura de Jair Bolsonaro à presidência da República não gostou de comparação com o coronel Brilhante Ustra feita por Eduardo Bolsonaro

- Publicado no dia
Janaína Paschoal (Foto: Reprodução / O Globo)

Quem julgava que Janaína Paschoal, ao endossar a candidatura de Jair Bolsonaro e ter sido convidada a ser sua vice, estava 100% de acordo com os posicionamentos do parlamentar, certamente está se surpreendendo. [1][2]

Após dizer que “não tem fidelidade a Jair Bolsonaro e sim ao Brasil” na convenção nacional que lançou o deputado ao Palácio do Planalto neste domingo (22), a jurista afirmou em rádio que considerou “um soco na cara” uma comparação feita por Eduardo Bolsonaro no evento.


PUBLICIDADE



Na ocasião, o filho de Jair Bolsonaro comparou Janaína Paschoal ao coronel Brilhante Ustra, que foi o chefe do DOI-CODI de São Paulo, onde foram relatados diversos casos de tortura durante o regime militar. Pelo contexto, o também deputado deu a entender que Janaína sofria o risco de, no futuro, ter sua reputação manchada do mesmo jeito que Ustra, em tese, teve.

Apesar de não ter gostado da comparação – provavelmente por não concordar que as acusações que pairam em cima de Ustra sejam injustas – Janaína afirmou que procurou entender aquilo como se fosse um elogio para os parâmetros do deputado.

“O meu sentimento ali foi de um soco na cara. Só que eu tenho que ter a clareza de compreender que a intenção do deputado não foi essa”, disse.

+ Olavo de Carvalho pede que Bolsonaro ‘ponha para fora’ Janaína Paschoal

★ ★ ★

Nós criamos o Boletim da Liberdade porque acreditamos em um jornalismo sério, independente e de viés liberal. Você pode ajudar esse projeto.

Para que possamos manter e melhorar nossa missão de organizar, divulgar e apurar informações de interesse público, tornando-as acessíveis para todos, precisamos da sua ajuda. Se você é um entusiasta do Boletim, colabore fazendo uma assinatura ou fazendo uma doação de qualquer valor. Contamos com você para viabilizar um jornalismo mais plural e democrático no Brasil.

Leia também:  Ex-IMB, Gianluca Lorenzon defende postura do presidente Jair Bolsonaro
Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor


Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail



Leia também
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.