fbpx
PUBLICIDADE


Paulo Eduardo Martins diz que STF ‘pode destruir o que resta do Brasil’

O jornalista está indignado com as atitudes tomadas pelo STF nesta terça-feira (26) e acredita que os ministros pretendem “jogar o país às chamas”

- Publicado no dia
Paulo Eduardo Martins (Foto: Reprodução / Jornalivre)

A segunda turma do STF, apenas nesta terça-feira (26), determinou a soltura de José Dirceu e do ex-tesoureiro do PP, João Carlos Genu, bem como a anulação de provas que foram usadas contra Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo. As medidas provocaram grande irritação em movimentos e formadores de opinião, entre eles o jornalista Paulo Eduardo Martins. Ele resumiu: “o STF pode destruir o que resta do Brasil”.

Em transmissão ao vivo em sua página no Facebook, Martins disse que o Brasil não tem um verdadeiro Supremo Tribunal e a Suprema Corte “está disposta a jogar o país aos leões” e “às chamas”. Ele frisou que Dias Toffolli não participaria do julgamento da questão de Dirceu “se tivesse decência e compromisso com a magistratura”, tendo já sido advogado do petista.

Para Paulo Martins, tudo é uma preparação para soltar o ex-presidente Lula. “Esse espetáculo bizarro que foi essa sessão da segunda turma do STF para soltar José Dirceu é um ensaio para um ato maior, para no embalo dessa decisão suja, colocar Luís Inácio Lula da Silva nas ruas”. Para ele, a salvação do establishment político acuado pela Lava Jato e a permissão para que Lula concorra à presidência são o objetivo do STF, que estaria sequestrado por interesses políticos.

Na opinião de Martins, o STF está convidando o povo brasileiro “à revolta total”. Confira o vídeo completo:


PUBLICIDADE



★ ★ ★

Se você acompanha e aprecia o trabalho jornalístico do Boletim da Liberdade, e valoriza a importância de existir um veículo profissional com viés liberal, pedimos que:

➡ Considere fazer uma assinatura solidária ao Boletim. Com uma contribuição mensal, você ajuda que o site continue no ar e possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos. Curta nossas publicações, compartilhe-as para seus amigos e fale do site para conhecidos e familiares liberais. Toda ajuda faz diferença.

Curta nossa página no Facebook

Notícias no WhatsApp
O Boletim da Liberdade abriu mais um grupo no WhatsApp para recebimento de conteúdos especiais. Mas entre logo: é por tempo limitado. Participe apenas caso tenha interesse em notícias sobre política e economia com um viés liberal. Clique aqui para entrar.
Siga-nos no Twitter

Comentários


Receba nosso conteúdo por e-mail



PUBLICIDADE
error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.