fbpx
PUBLICIDADE

João Amoêdo diz que liberação de armas não é política de segurança

Para o pré-candidato do Partido Novo, a liberação do porte de armas é importante, mas como uma medida ligada à garantia da liberdade individual
João Amoêdo (Foto: Reprodução / Folha)
João Amoêdo (Foto: Reprodução / Folha)
PUBLICIDADE

O pré-candidato do Partido Novo à presidência João Amoêdo concedeu uma entrevista à Gazeta Online. Entre outros temas relacionados às suas bandeiras e de sua legenda, o engenheiro fez uma afirmação significativa: a de que liberação de armas não é política de segurança. [1]

PUBLICIDADE

Isso não significa que Amoêdo seja a favor do desarmamento – ele acredita apenas que a questão está mal colocada. “Julgamos que as pessoas devem ter direito à sua legítima defesa. É claro que tem de haver um processo de checagens e testes para que a pessoa tenha direito à compra e ao porte de arma, mas deveria ser uma prerrogativa de qualquer cidadão”, afirmou.

Contudo, o engenheiro não acredita que armar a população seja medida para resolver o problema. “Ela (a solução) cabe ao estado e ele não tem que terceirizar isso às pessoas. Defendemos (o porte de armas) como uma política ligada à liberdade das pessoas e não uma política de segurança”, explicou. Como políticas de segurança, Amoêdo pretende integrar melhor as diversas esferas de planejamento e execução, treinar e preparar melhor as polícias, reformar a Lei de Execução Penal e estimular parcerias público-privadas para os presídios.

PUBLICIDADE

Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama