SOBRE     ASSINE     NEWSLETTER     FACEBOOK     TWITTER     YOUTUBE



Em vídeo, Alckmin comenta sobre fim da greve e dá indireta para Bolsonaro

Pré-candidato à presidência da república pelo PSDB considerou reivindicação da greve “justa”, mas condenou “manter população refém” e criticou “oportunismo de candidatos” e o “radicalismo de esquerda e direita”

- Publicado no dia
Foto: Reprodução/Facebook

O ex-governador Geraldo Alckmin, pré-candidato à presidência da república pelo PSDB, publicou nesta terça-feira (29) em suas redes sociais um vídeo comentando sobre a fase final da greve dos caminhoneiros, que está se desmobilizando. No filme, ele critica o que chamou de “radicalismo” de esquerda e direita, mas opinou que a reivindicação da greve foi “justa”. [1]

“Depois de suas conquistas, a greve deveria ter sido encerrada. Mas, ao contrário, oportunistas partiram para o caminho do caos. Nenhuma reivindicação justifica manter a população refém da falta de combustível, de alimentos nos supermercados e de remédios nos hospitais”, comentou.


PUBLICIDADE



O tucano frisou, em seguida, que não se pode “admitir que a população pague também pelo oportunismo de candidatos, presos ou soltos, que estão usando a crise para se cacifar”. Uma provável referência à Lula, único pré-candidato à presidência preso, e Jair Bolsonaro, que defendeu os caminhoneiros.

“Essa crise está mostrando com clareza a ameaça representada por radicais de esquerda e direita à democracia brasileira. Os dois extremos querem o pior e tentam desmoralizar a democracia. Mas não se engane: democracia não é bagunça, democracia é diálogo. Mas também exige ordem e direito coletivo”, comentou, criticando a “demagogia e lideranças aventureiras”.

Assista:

Apoie a mídia independente: curta nossa página.


Seja um assinante e receba nosso conteúdo por Whatsapp


Seja um mantenedor com uma doação única de qualquer valor

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail




Leia também