Contra impostos, ex-IEE fala de coerência liberal e sai do governo Marchezan

Ricardo Gomes alega ter um compromisso com quem votou nele nas eleições de 2016 à vereador e que, por isso, voltará à Câmara de Vereadores para votar contra projeto do governo no qual trabalhou

- Publicado no dia
Na foto, da esquerda para a direita, Marcel Van Hattem, Nelson Marchezan e Ricardo Gomes (Foto: Reprodução / Facebook)

Confirmando rumores, o ex-presidente do Instituto de Estudos Empresariais do Rio Grande do Sul, Ricardo Gomes (PP), anunciou oficialmente nesta quinta-feira (17) sua saída do cargo de Secretário de Desenvolvimento Econômico de Porto Alegre no governo de Nelson Marchezan (PSDB). Segundo ele, o que motivou a saída foi a sua discordância de um projeto de revisão do IPTU que resultará em aumento de impostos.

“Sempre fui e sempre serei contra aumentar impostos, ainda que a situação seja de crise fiscal como a que temos na cidade”, explicou, deixando claro, porém, que continuará apoiando o prefeito em outras ocasiões. “Minha discordância é pontual e específica, apesar de profunda.”

O Instituto de Estudos Empresariais (IEE) é uma das mais tradicionais organizações pró-liberdade do Brasil e organizadora do maior evento liberal da América Latina: o Fórum da Liberdade, que ocorre anualmente em Porto Alegre. Além de tê-lo presidido, Gomes foi também chefe de gabinete do deputado estadual Marcel Van Hattem (PP). Com o apoio deste, elegeu-se em 2016 ao seu primeiro cargo público: o de vereador de Porto Alegre.

“Sou um liberal. Defendo a redução da participação do Estado na economia. Fui eleito vereador por defender essas ideias. Por coerência e compromisso com quem me apoiou, voltarei à Câmara para que a revisão da planta ocorra sem aumento de impostos”, disse ele, deixando claro que voltará à Câmara de Vereadores para votar contra projeto do governo no qual trabalhou.

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail


Leia também