Liberais opinam sobre projeto na Câmara que inviabiliza o Uber no Brasil

Personalidades, entre blogueiros e presidentes de think tanks liberais, já se manifestaram sobre a emenda que nega o transporte individual como atividade privada

- Publicado no dia
(Foto: Divulgação: Uber)
(Foto: Divulgação: Uber)

A emenda suprime o trecho do projeto que estabelece o transporte individual de passageiros como uma atividade de natureza privada. A decisão, se aprovada no Senado, segundo a própria Uber, vai inviabilizar os seus serviços e transformar o sistema em uma outra modalidade de táxi. A polêmica continua entre os parlamentares e na sociedade. Separamos os comentários de alguns blogueiros e personalidades conhecidas nos meios liberais e conservadores sobre o assunto:

Rodrigo Constantino, economista e blogueiro

“O país tem milhões de desempregados por culpa das trapalhadas petistas e das rígidas leis trabalhistas? O Congresso tem a solução: dificultar ou acabar com o Uber, para proteger os taxistas. Deve ser fantástico viver num lugar com tantos malandros. Não lembro mais, agora que moro há dois anos num lugar de otários coxinhas que desconhecem as vantagens de fortes e poderosos sindicatos organizados. Mas vou pra casa de Uber…”

Fernando Holiday, vereador de São Paulo e coordenador do MBL

“É vergonhoso o texto aprovado pela Câmara dos Deputados que praticamente inviabiliza aplicativos como o Uber, Cabify, 99Táxi e tantos outros. Nosso Congresso Nacional parece querer travar uma guerra lastimável contra a tecnologia e o livre mercado. Se o projeto for sancionado, teremos ganho o carimbo do atraso dado pelo nosso próprio Poder Legislativo. Aproveito para expressar meu repúdio aos parlamentares do DEM e de outros partidos que votaram favoravelmente a esta barbaridade.”

Roberto Gomides, presidente do Instituto Liberal

“Brasil, um lugar curioso onde você paga o carro e o motorista do Deputado e ele te proíbe de escolher um carro com motorista para você. Parabéns a todos os envolvidos, o País continua sem correr nenhum risco de dar certo.”

Marcelo Faria, presidente do Instituto Liberal de São Paulo (antes da votação)

“A reunião de líderes da Câmara terminou sem acordo para definir a pauta de votação da semana, mas o projeto que define a regulamentação do transporte individual de passageiros (PL 5587/16) deve ser votado hoje mesmo. Aparentemente, surgiu um substitutivo que deve “permitir” os aplicativos (como se o estado precisasse permitir algo), sem transformá-los em táxis como previsto no projeto original, deixando a regulação específica para os municípios. Entretanto – e aí está a pegadinha – o projeto substitutivo parece incluir uma limitação do número de carros nos aplicativos por cidade. Como liberal, só posso ser contra a pegadinha no projeto e a favor do estado não se intrometer nos serviços. PS: Já tem deputado federal tirando o dele da reta, antes da votação, no Twitter. Estamos de olho.”

Bernardo Santoro, ex-diretor presidente do Instituto Liberal e professor na Mackenzie

“Agora que eu vi na TV Câmara o Chico Alencar do PSOL dizer que vai acabar com o Uber pra defender o capitalismo, eu quero dizer pra vocês: boa noite.”

Comentários

Receba nosso conteúdo por e-mail


Leia também