Panorama #31 - Livraria faz promoção de 'Minha Luta', de Hitler, e recebe visita de rabino - Coluna Panorama - Boletim da Liberdade
PUBLICIDADE

Panorama #31 – Livraria faz promoção de ‘Minha Luta’, de Hitler, e recebe visita de rabino

17.02.2020 05:15

Em meio a recente crise do setor das livrarias, cresceu no Brasil o segmento de livros populares – geralmente, edições mais simples ou de bolso de grandes títulos e vendidos a preços na faixa de R$ 10. Ocorre que um dos principais players desse segmento, com lojas e feiras em grandes shoppings do Brasil, decidiu dar grande visibilidade promocional à “Minha Luta”, livro ideológico de autoria de Adolf Hitler, em posições de destaque nas prateleiras.

Mein Kampf – 2

Classificada por alguns como “bíblia nazista”, a obra datada de 1925 compila as principais ideias raciais do genocida alemão que levou o mundo à guerra no fim dos anos 1930. O livro caiu em domínio público em 2015, sendo reeditado por diversas editoras.

Mein Kampf – 3

Na internet, o canal “Sinagoga sem fronteiras”, mantido por um rabino, denunciou o fato. O religioso foi a uma livraria da rede em São Paulo conversar com o vendedor sobre a razão de tanta exposição à obra. A justificativa dada foi que “veio uma grande quantidade desse livro” e a obra “acabou preenchendo os espaços vazios”.  No Rio de Janeiro, o Boletim também confirmou a grande exposição do livro em uma feira em um grande shopping da região.


PUBLICIDADE


Mein Kampf – 4

Na avaliação do rabino, é “um pouco difícil acreditar que há inocência nesse tipo de exposição, por se tratar de um livro racista, conhecido pelo ódio”. Segundo ele, “existe algo que se parece com uma divulgação” e, caso não seja essa intenção, recomendou ao proprietário que coloque menos ou “deixe no canto” como mais um livro qualquer, não mais como “um grande livro e assunto da livraria”.

Mein Kampf – 5

“Isso mancha mentes e corações de pessoas que precisam de amor. Nossa sociedade está quebrada e dividida, [não precisa] colocar um livro como esse em uma livraria grande como essa, expondo que qualquer livro custa R$ 10,00. Quantas pessoas não podem se inspirar nessas ideias de ódio e cometerem ações criminosas por conta desse livro?”, destacou. Assista no vídeo abaixo a visita do rabino à livraria:

Propostas do Kim – 1

O deputado federal Kim Kataguiri (DEM/SP) celebrou nas redes sociais ter conseguido 175 assinaturas necessárias para viabilizar o início da tramitação da PEC 02/2020, de sua autoria, que prevê a permissão para trabalho legal a partir dos 14 anos.

Propostas do Kim – 2

Na justificativa do projeto, que veta o trabalho em circunstâncias insalubres ou de perigo, o parlamentar-ativista teve o cuidado de referenciar o projeto com o que prevê entidades como a Organização Internacional do Trabalho (OIT) e o Departamento do Trabalho dos Estados Unidos, que garante que a idade mínima de 13 anos para algumas funções.

Propostas do Kim – 3

Outro projeto protocolizado pelo parlamentar do MBL no início de 2020 versa sobre a impenhorabilidade do imóvel familiar, e o que tiver dentro, para dívidas. É que a atual legislação, ao prever essa proteção ao indivíduo, abre exceção em caso de execução de dívidas com impostos (nesse caso, ficaria permitida a desapropriação). Kim quer acabar com essa hipótese. Para ele, a “disposição por si denota o patente abuso do Estado face o indivíduo, haja vista que a incoerência mostra-se patente ao considerarmos que dívidas de ordem cível não são passíveis de penhora do bem de família, mas impostos sim”.

MP’s derrubadas

Pelo menos duas medidas provisórias editadas pelo presidente Jair Bolsonaro devem perder validade nos próximos dias por não terem sido pautadas a tempo no Congresso. Uma delas, sobre a carteira estudantil gratuita e emitida pelo MEC, já foi reapresentada como projeto de lei por deputados ligados ao presidente. A medida desagrada entidades que lucram com a emissão dessas carteiras, como a UNE.

Registro

A partir do dia 1° de março, a Fundação Biblioteca Nacional e a Fundação Miguel Cervantes não terão mais responsabilidade sobre a Agência Brasileira do ISBN. ISBN, para quem não sabe, é a sigla de International Standard Book Number, número identificador de livros aceito internacionalmente. Essa operação é coordenada internacionalmente por uma agência em Londres que, segundo a própria Biblioteca Nacional, foi quem designou outra entidade para coordenar as atividades da operação no Brasil. Assumirão, agora, a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e a Metabooks.


PUBLICIDADE


Poit independente

O deputado federal Vinicius Poit (NOVO/SP) participou semana passada de um evento que terminou com um manifesto com temas contra o governo Bolsonaro – mais especialmente, contra o ministro da educação, Abraham Weintraub. Nas redes, Poit esclareceu que saiu do encontro antes do tal documento ser criado e, portanto, não endossa qualquer frente unida de oposição a Bolsonaro. O deputado afirma ter um mandato independente.

RenovaBR – 1

Nos dois últimos finais de semana, o RenovaBR – a autodenominada maior escola de políticos do Brasil – reuniu em São Paulo os cerca de 600 alunos selecionados para a 2ª fase do “Cidades”, aulas dedicadas aos temas municipais – tanto no âmbito do legislativo quanto no âmbito do executivo. Entre os temas das aulas, foram ministrados conteúdos sobre mobilização de rua, ética e democracia. O vereador Gabriel Azevedo – diretor de educação – e o ex-prefeito Marcio Lacerda, ambos de Belo Horizonte (MG), foram alguns dos professores.

RenovaBR – 2

Em tempo: os bolsonaristas passam longe do curso. O RenovaBR é um dos nomes mais criticados por militantes mais fanáticos do presidente. Entendem, não totalmente sem razão, que há muita ligação entre o grupo e Luciano Huck, nome aventado para as eleições de 2022.

Saneamento em pauta

O deputado federal Alexis Fonteyne (NOVO/SP) foi o parlamentar que mais destinou verba para saneamento básico no ano de 2019. O Boletim da Liberdade publicará nos próximos dias uma nova entrevista exclusiva com ele.

Alexandre Freitas – 1

O deputado estadual Alexandre Freitas (NOVO/RJ), a exemplo de tendência já divulgada pelo Boletim da Liberdade e liderada por parlamentares liberais, protocolizou um projeto de lei a nível estadual para regulamentar a dispensa de alvará de 287 atividades econômicas consideradas de baixo-risco.

Alexandre Freitas – 2

Como se sabe, a medida foi autorizada pela Declaração de Direitos de Liberdade Econômica e por uma resolução do Ministério da Economia. O objetivo de uma proposta a nível local é garantir “maior proteção e segurança jurídica ao empreendedor”, que passará também a estar amparado pela legislação estadual.


PUBLICIDADE


Fusão

A rede de supermercados francesa Carrefour finalizou na última semana a compra da rede Makro no Brasil. A compra conta com a venda dos supermercados em todos os estados do país, exceto em São Paulo. O valor ficou fechado em 3 bilhões de reais.

Samba gospel

Apesar de ter afirmado que não irá ao Sambódromo por não saber sambar, o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, não se negou a dar uns passinhos junto com o presidente Bolsonaro no último sábado (15) durante um grande evento evangélico na cidade. Aliás, quando o assunto é samba, vale lembrar que o próprio Crivella já interpretou sambas gospel no passado. Um deles de autoria de Bezerra da Silva.

Bastidores em Brasília

Nesta terça-feira (18), o Instituto Millenium – organização parceira do Boletim da Liberdade – promove um segundo debate virtual sobre os bastidores de Brasília. O encontro contará com três especialistas do think tank: André Bolini, Pedro Rafael e Pedro Trippi. Será ao vivo no canal do IMIL do YouTube.

Não perca novas colunas

Você pode receber todas as segundas-feiras a Coluna Panorama e outros conteúdos especiais direto no seu WhatsApp. Para isso, basta participar de nossos grupos exclusivos (e estamos no sétimo). Para entrar agora mesmo, clique aqui. Vagas limitadas.


Fotos: (1) Reprodução/Facebook; (2) Deputado Kim Kataguiri [Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados]; (3) Deputado Alexis Fonteyne [Foto: Câmara dos Deputados]