Nova ameaça à Operação Lava Jato: precisamos reagir - Octavio Sampaio - Boletim da Liberdade
PUBLICIDADE

Nova ameaça à Operação Lava Jato: precisamos reagir

13.06.2019 10:41

O The Intercept, “jornal online” que nos remete aos antigos blogs de esquerda, parece ser mais um a somar para a “blogosfera” socialista. Com um discurso petista de que Lula é inocente, o site divulgou informações de conversas privadas do Ministro Sérgio Moro e membros da Operação Lava-Jato. Tais informações foram extraídas criminosamente por hackers, que teriam invadido os celulares.

O vazamento das conversas privadas dos membros da Lava-Jato, combinado com um discurso de que Lula é inocente, deixou clara a intenção do The Intercept: desmoralizar e desmontar a Lava-Jato, operação que prendeu e condenou os maiores criminosos do país. Além disso, é claro, tinha o intuito de viabilizar uma eventual soltura de Lula.

Glenn Greenwald, responsável pela divulgação das conversas dos membros da Lava-Jato, curiosamente, é “marido” do Deputado David Miranda (PSOL). O parlamentar foi acusado pelo Reino Unido, em 2013, por espionagem e terrorismo. Miranda chegou a ser detido no aeroporto de Londres, quando trazia consigo documentos de Edward Snowden, ex-agente de inteligência norte-americano.

Bom, não nos surpreenderia se alguém do PSOL, acusado de espionagem e terrorismo, viesse a cometer atos de espionagem e terrorismo contra o governo Bolsonaro. Não podemos condenar nem afirmar que David Miranda e Glenn Greenwald cometeram atos terroristas ainda, mas podemos dizer que há bastante fumaça nisso tudo e, onde há fumaça, há fogo.

Bom, não nos surpreenderia se alguém do PSOL, acusado de espionagem e terrorismo, viesse a cometer atos de espionagem e terrorismo contra o governo Bolsonaro. Não podemos condenar nem afirmar que David Miranda e Glenn Greenwald cometeram atos terroristas ainda, mas podemos dizer que há bastante fumaça nisso tudo e, onde há fumaça, há fogo.

Estamos diante de um fato gravíssimo, em que um hacker invade a privacidade de um Ministro e de Procuradores. Trata-se de um atentado contra a República e que deve ser investigado urgentemente. Não se pode permitir que a vida privada de Ministros e membros da Lava-Jato seja invadida dessa forma, sem qualquer resposta. Por isto, esperamos uma investigação célere e eficaz para descobrir quem está por trás disso tudo. Afinal, quem é o interessado em desmantelar a maior operação contra a corrupção que o mundo já viu?

O momento, mais do que nunca, é de apoio à Lava-Jato. Mais uma vez precisaremos ir às ruas e demonstrar que Sérgio Moro e os membros da Operação podem contar conosco. O brasileiro de bem, novamente, não pode se dar o luxo de cruzar os braços e assistir como telespectador. No dia 30 de junho, estaremos novamente nos manifestando, em defesa da Lava-Jato. Infelizmente, ou você vai para as ruas, ou alguém vai tomar o Brasil de nós.