A Quarentena do Partido Democrata - Coluna da Mafê - Boletim da Liberdade

A Quarentena do Partido Democrata

18.03.2020 02:59

Apesar do presidente Donald Trump ter declarado “Estado Nacional de Emergência” e alertar sobre métodos de prevenção contra o COVID-19, orientando os cidadãos americanos a manter “distanciamento social”, o Partido Democrata seguiu nesta terça-feira (17) com as votações das primárias nos seguintes estados: Arizona, Florida e Illinois.

Contudo, em uma decisão extraordinária na noite de segunda-feira, o governador de Ohio, Mike DeWine (Partido Republicano) solicitou ao Supremo Tribunal do Estado que as eleições fossem suspensas até junho deste ano. Diversos outros estados com primárias agendadas para os meses de março e abril estão tomando as mesmas medidas de suspensão das urnas, até que o surto de Corona vírus no país amenize.


PUBLICIDADE


Apesar de todo pânico social, este cenário de pandemia pode se tornar extremamente favorável a Sanders, tanto com os adiamentos das votações, dando mais tempo para que seus militantes e equipe de campanha possam convencer mais eleitores, bem como ajudar no fortalecimento de seu discurso sobre “saúde pública e gratuita para todos os americanos”, o qual inclui também um teto e congelamento de preços de medicamentos.

Apesar de todo pânico social, este cenário de pandemia pode se tornar extremamente favorável a Sanders, tanto com os adiamentos das votações, dando mais tempo para que seus militantes e equipe de campanha possam convencer mais eleitores […]

Mais uma vez, Biden foi o grande vencedor desta “mini-Tuesday”, cuja divisão proporcional de delegados ainda está sendo apurada. Até junho, serão realizadas primárias em vinte e sete estados, abrindo caminho para que aconteça uma virada de Bernie Sanders, apesar do cenário não estar tão favorável assim para o senador de Vermont. Hoje Bernie está a 153 delegados de distância do líder Joe Biden.

Importante lembrar que a grande virada de Biden veio com sua vitória em South Carolina e se consolidou na “Super Tuesday”, momento em que recebeu apoio de ex-oponentes de disputa como Pete Buttigieg, Mike Bloomberg, Kamala Harris e Cory Booker. Outro ponto crucial e peça chave para a vitória de Biden nesta terça-feira foi sua declaração no debate realizado no domingo em DC, transmitido pela CNN Internacional, no qual o ex-vice presidente confirmou que terá uma vice mulher, caso seja indicado. Especula-se que Kamala Harris será a grande escolhida.

Sobre o debate, o tema da pandemia foi o grande protagonista da noite, seja para apresentação de planos de governo e até mesmo ataques ao atual presidente americano. Foi entediante e moroso assistir a um debate sem plateia, sem diversificação de temas e com dois candidatos nitidamente abatidos e cansados, demostrando que o Partido Democrata precisa declarar estado de emergência se desejam realmente derrotar Donald Trump em Novembro.

Falta energia, falta paixão, falta vitamina para o Partido Democrata que, num ato impensado e irresponsável decide não suspender todas as primárias do mês de março, deixando clara a intenção de manter seu boicote a qualquer possibilidade de vitória de Sanders.

É o caminho no qual o partido se coloca em quarentena eleitoral, provavelmente pelos próximos quatro anos.

Foto: Gage Skidmore/Wikimedia


PUBLICIDADE