Por que acreditar em Jair, se não acreditei em Lula? – Colunas – Boletim da Liberdade

Por que acreditar em Jair, se não acreditei em Lula?

06.07.2021 04:10

Desde o início do governo Bolsonaro, o presidente era cercado por pessoas que eram investigadas por crimes de corrupção. Os primeiros meses do mandato foram marcados pelas “rachadinhas” de Flavio, primogênito do presidente, e pelo caso Queiroz.

O escândalo da possível atuação de Jair na Polícia Federal para blindar o filho de uma possível investigação também foi parar nos jornais e tribunais, com direito a uma reunião bombástica que vai a tona para todo o Brasil. Problemas com os cheques depositados na conta de sua mulher e compras de imóveis em dinheiro vivo e à vista, feito pela ex-mulher e filhos, também chamaram atenção da mídia.

Os problemas de seus aliados com a justiça foi se intensificando, tendo ganhado mais uma vez os noticiários com o possível financiamento de atos antidemocráticos que pediam o fim do Supremo Tribunal Federal e a volta do AI-5.



Com a pasta do Ministério do Meio Ambiente veio outro escândalo. Após tentar “passar a boiada”, o ministro Ricardo Salles é denunciado por uma série de movimentações financeiras suspeitas em seu escritório de advocacia. Segundo parecer da Procuradoria de Justiça de São Paulo, os rendimentos eram incompatíveis com o exercício advocatício do escritório. Para além disso, há também a Polícia Federal aponta fortes indícios de participação do ministro em esquemas de corrupção ligados à madeireiros ilegais na Amazônia.

Os últimos episódios dessa novela mexicana são o caso Irmãos Miranda, que acusam o presidente de prevaricar em relação a um possível escândalo de corrupção relacionada à vacina Covaxin e o áudio da ex-cunhada do presidente que releva suposto envolvimento de Jair com esquemas de rachadinha de salários de ex-assessores.

Não acreditei em Lula quando o mesmo afirmou não saber de nada em relação às corrupções em seu governo. Não há motivos para que acredite que Bolsonaro também não sabia de todas essas questões envolvendo seus filhos e aliados.

Partidos políticos e grupos liberais de formadores de opinião já se apresentam a favor do Impeachment do presidente e caso as denúncias demonstrem provas, fica inviável defender a manutenção deste governo.

Resta saber se o apoio conquistado com o Centrão será suficiente para blindar o presidente de um processo de impeachment ou coisa pior. Até agora esse apoio foi suficiente. Até agora.

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil