fbpx

Museu da Fifa diz que camisa da Seleção brasileira foi “apropriada” pela extrema direita

O Museu da Federação Internacional de Futebol (Fifa), em Zurique, na Suíça, exibe em uma exposição temporária onde duas camisas da seleção brasileira trazem na descrição uma menção à política brasileira. Na pequena placa de identificação, a legenda afirma que os uniformes de futebol passaram a ser confundidos com a política, conforme foram “apropriadas por apoiadores do ex-presidente de extrema-direta Jair Bolsonaro”.

As fotos publicadas por um usuário do X nesta quinta-feira (25), repercutiram. Ao jornal Estadão, o Museu da Fifa se defendeu, e disse que as peças não fazem parte de sua exposição permanente sobre a história e a cultura do futebol internacional e dos torneios da Fifa, e que vê a camisa da seleção brasileira “sempre e apenas como o símbolo do pentacampeão mundial e um símbolo do futebol bonito no mundo”.

Explicação

“As duas peças mencionadas estão expostas na seção ‘Identidade’. Eles foram selecionados e exibidos para mostrar como as camisas e suas cores e significados no futebol podem criar identidades entre os torcedores de futebol, mas às vezes também podem ser usadas como parte de outras iniciativas dentro de uma sociedade mais ampla, devido ao forte sentimento de pertencimento que criam.”

A exposição ficará em exibição até 25 de fevereiro, e é composta por uma camisa branca com detalhes em azul, assinada pela Nike em 2019, e uma verde e amarela, ainda sem nenhuma estrela, no modelo lançado nos anos 1950. Também exibe objetos, fotos, filmes e áudios que mostram a história de como o design tem sido usado para desenvolver ainda mais o futebol, e possui as seções “desempenho”, “identidades” e “multidões” categorizando as peças.

Extrema direita

Na placa intitulada “cor e significado” que descreve os itens, em inglês, há a explicação de que novas gerações e contextos trouxeram novos significados às cores da camisa: “Na Copa América de 2019, a icônica camiseta amarelo-canarinho do Brasil foi substituída pela edição comemorativa do histórico conjunto branco e azul, enquanto levavam o título para casa. Em anos recentes, o distintivo conjunto brasileiro verde e amarelo se confundiu com a política à medida que a camisa foi apropriada por apoiadores do ex-presidente de extrema direita Jair Bolsonaro.”

Embora a exposição “Designing the Beautiful Game” seja organizada em colaboração com Design Museum, de Londres, a coordenação do Museu Fifa confirmou que as descrições dos objetos mencionados foram escritas e aprovadas por seus curadores.

Compartilhe essa notícia:

Assine o Boletim da Liberdade e tenha acesso, entre outros, às edições semanais da coluna panorama

plugins premium WordPress
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?