fbpx

Juíza anula acordo de R$ 275 bilhões que seria pago a Elon Musk

A justiça acolheu argumento de um acionista da Tesla e chamou a soma de 'incomensurável'
Elon Musk
Foto: Divulgação

Compartilhe

Uma juíza do estado norte-americano Delaware, Kathaleen McCormick  anulou um acordo no valor de US55,8 bilhões, equivalente a R$277 bilhões, fechado em 2018 entre a Tesla e seu dono, o bilionário Elon Musk. A determinação judicial veio após o questionamento de um acionista da empresa de carros elétricos, que criticou o alto valor.

Segundo McCormick, o pagamento não era justo para os demais acionistas e o classificou como “soma incomensurável. O acordo salarial foi o maior de todos os tempos na história corporativa, e contribuiu para tornar Musk a pessoa mais rica do mundo.

Em uma postagem no Twitter, plataforma digital que pertence ao bilionário, ele escreveu: “Nunca constitua sua empresa no estado de Delaware”. As revistas Bloomberg e Forbes já estimaram o patrimônio líquido de Musk entre US$ 198 bilhões (R$ 980 bi) e US$ 220 bilhões (R$ 1,089 tri), em novembro de 2023.

Leia também:  Elon Musk comenta em publicação de Moraes e questiona censura no Brasil

Acordo salarial

“Recomendo a constituição (de empresas) em Nevada ou no Texas, se você preferir que os acionistas tomem as decisões”, escreveu Musk, que também abriu uma enquete para seguidores sobre a hipótese de mudar a sede da Tesla para o Texas, onde está fisicamente a matriz da companhia.

Os diretores da empresa justificaram que o valor do pagamento serviu para garantir que o empresário continuasse a se dedicar à Tesla, já que tinha outros negócios, como a SpaceX (que lança satélites no espaço) e a Neuralink (que acaba de implantar seu primeiro chip em um ser humano).

Assine o Boletim da Liberdade e tenha acesso, entre outros, às edições semanais da coluna panorama

plugins premium WordPress
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?