fbpx

Em 2022, Brasil Paralelo já apontava Brazão como possível mandante do assassinato de Marielle

Confira o conteúdo inédito da produtora no "Investigação Paralela" sobre o assassinato da vereadora carioca
Foto: Divulgação/Brasil Paralelo

Compartilhe

A Brasil Paralelo estreou um trecho exclusivo do “Investigação Paralela” sobre o assassinato de Marielle Franco, nesta quarta-feira (24). Em 2022, uma tese apresentada pelo programa já apontava Domingos Brazão como um dos possíveis mandantes do crime contra a vereadora.

Nesse sentido, o conteúdo inédito da Brasil Paralelo tem 25 minutos de duração, trazendo uma visão aprofundada sobre o caso, e está disponível gratuitamente no canal da produtora no YouTube.

Caso Marielle Franco

Ronie Lessa, ex-policial militar acusado de matar Marielle e o motorista Anderson Gomes, assinou um acordo de delação premiada com a Polícia Federal para entregar os mandantes. A delação de Lessa foi encaminhada para o Superior Tribunal de Justiça (STJ), indicando que o delatado possui cargo público.

Leia também:  Fundador do PDT, Brizola ganha documentário sobre sua história

Além disso, Domingos Brazão já havia sido citado pelo ex-PM Élcio de Queiroz, que confessou ter dirigido o carro usado na noite do crime contra Marielle. Brazão é conselheiro vitalício do Tribunal de Contas do Estado (TCE), e por isso, possui foro privilegiado. Para prosseguir, a delação de Lessa depende da autorização do ministro Raul Araújo, do STJ.

Foto: Divulgação/Brasil Paralelo

Assine o Boletim da Liberdade e tenha acesso, entre outros, às edições semanais da coluna panorama

plugins premium WordPress
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?