fbpx

Quem são os ministros de Javier Milei na Argentina

Javier Milei ministros
Milei divulgou que serão nove nomes; atualmente o país conta com 18 ministérios

Javier Milei, recém eleito presidente da Argentina, tomou posse neste domingo (10). O novo presidente informou que seu governo contará com 9 ministérios. Hoje, são 18. Confira as indicações:

Guillermo Ferraro (Infraestrutura)

Para o Ministério da Infraestrutura, Milei escolheu Guillermo Ferrero, que coordenou a fiscalização nacional da coalizão “La Libertad Avanza”.

Em 2009, ele desempenhou funções nas equipes técnicas do Ministério da Fazenda do Governo da Cidade Autônoma de Buenos Aires. Além disso, possui experiência na direção do Banco Bisel durante o período de 2003 a 2007.

O futuro ministro tem uma ampla trajetória, incluindo cargos como subsecretário de Indústria (2002-2003) durante Eduardo Duhalde, vice-presidente da Nación Servicios (2005-2007) sob Néstor Kirchner, e chefe de assessores de Antonio Cafiero no Senado.

Participou da Convenção Constituinte dos anos 1990 e trabalhou como diretor na KPMG Argentina nos últimos 13 anos. Em entrevista à imprensa, Ferraro afirmou que seu objetivo à frente do ministério será estimular a participação do setor privado e diminuir a interferência do Estado na área.

Mariano Cúneo Libarona (Justiça)

Mariano Cúneo Libarona, 62 anos, é formado em direito pela Universidade do Museu Social Argentino. Libarona atuou como secretário do Poder Judicial de la Nacion; advogado dos Clubes de futebol River Plate e do Racing; e como especialista em direito penal e professor de pós-graduação na Universidade de Palermo.

Leia também:  Boneco gigante de Milei desfila pela primeira vez em Olinda

Além disso, participou como conselheiro em programas criminais de televisão, como Kaos en la Ciudad (2003), Policía Bonaerense (2003) e Código Penal (2004), transmitidos semanalmente na América TV.

O novo ministro da Justiça contará com o apoio de Juan Manuel Berón, analista financeiro especializado em assuntos previdenciários.

Diana Mondino (Relações Exteriores)

Para a pasta de Relações Exteriores, a administradora Diana Mondino, 65 anos, é a aposta de Mieli. Mondino faz parte do La Libertad Avanza, e no início do ano ocupou o cargo de diretora de Relações Institucionais e professora de Finanças no Programa de Mestrado em Administração de Empresas da Universidade Cema, em Buenos Aires.

A próxima ministra já defendeu várias vezes a ideia de criar um “mercado de órgãos” e propôs alterações na Lei Justina, que considera doador qualquer pessoa maior de 18 anos.

Sandra Pettovello (Capital Humano)

A jornalista Sandra Pettovello, 55 anos, assumirá a pasta que receberá o maior orçamento do governo de Milei. Em sua carreira, já atuou como produtora jornalística no “La Cornisa”, consultora laboral e vocacional e vice-presidente da União do Centro Democrático de Buenos Aires.

Leia também:  Boneco gigante de Milei desfila pela primeira vez em Olinda

Também possui pós-graduação em Políticas Familiares pela Universidade Internacional da Catalunha, na Espanha.

Guillermo Francos (Interior)

Dos indicados aos ministérios, Guillermo Francos, 73 anos, é quem possui maior tempo na política. Advogado, formado pela Universidade de Salvador, Francos já atuou como vereador e deputado de Buenos Aires.

Além disso, foi representante da Argentina no BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) de 2019 a 2023, quando renunciou ao cargo para se juntar a equipe do libertário na campanha.

Patricia Bullrich (Segurança)

Formada em Ciências Sociais pela Universidade de Palermo, Patrícia Bullrich Pueyrredón, 67 anos, assumirá o Ministério da Segurança.

Bullrich concorreu às eleições argentinas no 1º turno pela coalizão de direita Juntos por el Cambio, ficando em 3º lugar no pleito com 23,83% dos votos. No segundo turno ela declarou apoio a Javier Milei.

Anteriormente, ocupou o cargo de deputada pela cidade de Buenos Aires, em dois mandatos distintos. Também atuou como Ministra do Trabalho, de Segurança Social, e da Segurança.

Leia também:  Boneco gigante de Milei desfila pela primeira vez em Olinda

Luis Caputo (Economia)

Para Economia, Milei contará com Luís Andrés Caputo, 58 anos, economista formado pela Universidade de Buenos Aires.

O novo ministro é conhecido popularmente como “Messi da economia”, por ter recolocado a Argentina nos mercados internacionais e financiamento externo.

Caputo atuou por um ano como Ministro das Finanças, e em 2018 se tornou presidente do Banco Central.

Mario Russo (Saúde)

Mario Russo será ministro da Saúde. De acordo com a estatal Télam, Russo é cardiologista e já trabalhou nos municípios de San Miguel e Morón. Télan informa que o médico trabalhou em estabelecimentos de saúde, como o Hospital Italiano, a clínica Fleni e o Hospital Polo Sanitario Malvinas Argentinas.

Luis Petri (Defesa)

Por último, Milei escolheu Luís Petri, 46 anos, para ministro da defesa. Petri é formado em direito pela Universidad Nacional del Literal.

Em sua carreira, foi vice-presidente da Juventud Radical de Mendonza, grupo político de centro-esquerda. Petri também foi deputado provincial de Mendonza em dois mandatos.

Compartilhe essa notícia:

Assine o Boletim da Liberdade e tenha acesso, entre outros, às edições semanais da coluna panorama

plugins premium WordPress
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?