fbpx

Luisa Sonza abafa acusação de racismo expondo traição na Globo

Em 2020, a cantora teria confundido a advogada com uma funcionária do local, e lhe pediu para trazer água

A cantora Luisa Sonza esteve entre os assuntos mais comentados da semana após expor uma traição de seu ex-namorado, o influenciador Chico Moedas. No mesmo dia da revelação, a advogada Isabel Macedo, que acusou a cantora de racismo em 2018, veio a público informar que o processo foi encerrado com um acordo de indenização, em agosto.

A notícia sobre o encerramento do processo foi ofuscada pelo anúncio feito pela cantora, ao vivo, no programa Mais Você, apresentado por Ana Maria Braga na TV Globo, nesta quarta-feira (20). Logo depois, o nome de Luisa Sonza tomou as redes sociais.

A acusação

Isabel Macedo passava férias em uma pousada em Fernando de Noronha onde ocorria um festival gastronômico e o show de Luisa Sonza. A cantora teria confundido a advogada com uma funcionária do local, e lhe pediu para trazer água. “Ao ser informada de que a autora (Isabel) não era funcionária, a 1ª ré (Luisa) se mostrou visivelmente surpresa, levando a autora a crer que tal fato se deve aos seus traços raciais”, relata o processo.

Nesse sentido, Isabel registrou boletim de ocorrência contra a cantora, e moveu um processo por danos morais.

Em 2020, quando a acusação se tornou pública, a artista negou as acusações e afirmou que sua equipe jurídica tomaria providências. “Gente, tudo isso é mentira! Não acreditem nisso! Eu jamais teria esse tipo de atitude. Vocês me conhecem bem, sabem qual é meu caráter, minha índole. Eu jamais ofenderia outra pessoa por conta da cor de sua pele. Jamais! Essa acusação é absurda”, disse a cantora em suas redes sociais.

Da mesma forma, dois anos mais tarde, em 2022, Luisa Sonza publicou uma nota em suas redes sociais. Sem pedir desculpas, agradeceu a cobrança dos fãs por um posicionamento sobre o caso, que voltou à tona na imprensa. “Eu não tenho medo de colocar os meus privilégios, que reconheço que tenho, à disposição para chamar atenção pra essas questões sociais e tentar diminuir qualquer tipo de discriminação”, disse em um trecho da nota.

Dois pesos do cancelamento

Além disso, algumas semanas depois, o cearense Bill Morais, do meme “Bora, Bill”, foi alvo de cancelamento após fazer uma piada que entende-se como racista durante participação no podcast Inteligência Ltda. “Tu sabe por que não existe flor preta? Porque preto não é flor que se cheire”, disse Bill.

Ao contrário do que aconteceu com o caso de Luisa Sonza, o comentário feito por Bill no programa tomou as redes sociais. Diversas páginas de fofoca repercutiram massivamente o vídeo e diversas personalidades, entre eles políticos e influenciadores, comentaram a respeito, levantando um debate sobre limite do humor.

Por outro lado, outras personalidades passaram a questionar a forma distinta como trataram os casos de Luisa e de Bill, ambos envolvendo o tema racismo. Internautas começaram a sugerir que o fato de a cantora ser assessorada pela Mynd8 ajudou a ofuscar o assunto.

A empresa assessora a carreira de diversos artistas e influenciadores, mas o que chama a atenção é que a Mynd8 também é responsável pela assessoria da “Banca Digital”. Esse é o nome do conjunto de páginas de memes e fofoca, com milhões de seguidores, que estão sob o guarda-chuva da agência. No episódio envolvendo Luisa Sonza, perfis que compõem Banca Digital pouco falaram sobre o assunto. A cantora Preta Gil, filha de Gilberto Gil, é sócia-diretora da agência.

Print do site da Mynd8, com a lista de perfis que compõem a Banca Digital.
Compartilhe essa notícia:

Assine o Boletim da Liberdade e tenha acesso, entre outros, às edições semanais da coluna panorama

plugins premium WordPress
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?