fbpx

Comissão debate soluções para produção de hidrogênio verde

Até 2030 o valor o custo de energia para produzir H2V pode cair de cerca de US$ 6 por quilo para US$ 1 a US$ 2 por quilo
Audiência Pública - Aspectos regulatórios para o hidrogênio sustentável.
Foto: Mario Agra / Câmara dos Deputados

Compartilhe

O processo de produção de hidrogênio verde (H2V) demanda uma grande quantidade de energia elétrica. Por esse motivo, para que o gás resultante seja considerado verde, é essencial utilizar eletricidade oriunda de fontes renováveis. Esse tema é o foco de uma Comissão Especial na Câmara dos Deputados. Nesta terça-feira (22), a CE realizou uma audiência pública com especialistas no tema.

O custo da energia é determinante para viabilizar a produção. Entretanto até 2030 o valor pode cair de cerca de US$ 6 por quilo para US$ 1 a US$ 2 por quilo. A partir dessa audiência foi possível conhecer o potencial de produção de H2 a partir de fontes renováveis e ter acesso aos dados de viabilidade econômica dos empreendimentos e entender como o parlamento pode ajudar a superar os principais gargalos do setor na produção deste vetor energético.

Leia também:  Rio recebe primeira edição do Energy Summit

Debate no parlamento

A audiência aconteceu a partir de um requerimento dos deputados Arnaldo Jardim (Cidadania/SP) e Bacelar (PV/BA). Dessa forma, a reunião teve como um de seus objetivos discutir a interação do setor de energias renováveis (eólica, solar e biomassa) com a produção de Hidrogênio Verde.

O hidrogênio verde (H2V) é uma classificação dada ao hidrogênio produzido a partir da eletrólise da água, com zero emissão de carbono, utilizando energias renováveis. A matriz energética atual e o potencial de produção de energias renováveis do Brasil indicam que o hidrogênio verde produzido aqui tem um importante potencial para auxiliar no processo de transição da economia global.

Biogás como energia natural

Renata Isfer, da Associação Brasileira Biogás, apresentou os benefícios do gás natural que contribui, inclusive, na geração de empregos. Outros pontos positivos no uso do Biogás estão relacionados ao aproveitamento de um passivo ambiental, descarbonização de setores chaves, mais flexibilidade entre energia elétrica e biocombustível, bem como de ser uma fonte madura.

Leia também:  Futuro da Energia: Emtech e Energy Summit discutem inovações no setor

Outro ponto é a mitigação de emissões de carbono em setores onde o abatimento é mais difícil. A produção de fertilizantes nitrogenados é uma oportunidade estratégica para o desenvolvimento da cadeia do hidrogênio. O deputado Arnaldo Jardim (Cidadania-SP) expressou sua satisfação com os resultados da audiência. “Estou muito feliz com essa reunião. Primeiro pela presença dos expositores e pelo comportamento dos presentes e depois pelo tema e pela consistência dos nossos expositores”, comentou.

Assine o Boletim da Liberdade e tenha acesso, entre outros, às edições semanais da coluna panorama

plugins premium WordPress
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?