fbpx

Ex-integrante do MST revela modus operandi do grupo durante CPI

Ex-integrante do MST revela modus operandi do movimento
Doutrinação, invasão e espancamento estão no rol de ações do MST

O ex-integrante do Movimento dos Sem Terra (MST), Elivaldo da Silva Costa, prestou depoimento na CPI do MST, nesta terça-feira (8). O presidente do Assentamento Rosa do Prado explicou o modus operandi o MST para coptar novos integrantes na zona urbana.

De acordo com Elivaldo, o MST busca pessoas em estado de vulnerabilidade. Para ele, o movimento requer apenas um número de CPF e título de eleitor. “Pessoas fáceis de serem ludibriadas e sem experiência com a lida da terra” são o foco do movimento.

Elivado destaca também as promessas feitas pelo Movimento dos Sem Terra, entre elas acesso à terra, apoio na produção e subsídios, mas nada disso acontece. As invasões fazem parte do movimento, como relembrou Elivaldo em seu depoimento. Ele contou dos momentos que teve que participar, e caso se recusasse a ir para a linha de confronto com os demais assentados nas invasões, as retaliações eram certas.

Quebrar, espancar e expulsar são as funções do grupo chamado chamado de DISCIPLINA, formados por integrantes do movimento que tem como objetivo punir os membros do Movimento que não participam das ações de invasão de terras. Elivaldo apresentou diversos documentos durante o seu depoimento, entre eles, um livro de doutrinação do Movimento dos Sem Terra.

Compartilhe essa notícia:

Assine o Boletim da Liberdade e tenha acesso, entre outros, às edições semanais da coluna panorama

plugins premium WordPress
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?