fbpx

Às vésperas da sabatina de Zanin, Senado arquiva processos

Foto: Lula Marques/Liderança PT na Câmara
Movimento do Colegiado acontece uma semana antes da sabatina do advogado de Lula para o STF

O Conselho de Ética do Senado voltou a analisar nesta quarta-feira (14) processos disciplinares de parlamentares, após quase seis anos.

Foram alvos do Colegiado Styvenson Valentim (Podemos-RN), Jorge Kajuru (PSB-GO), Cid Gomes (PDT-CE) e Randolfe Rodrigues (sem partido-AP). Esses tiveram processos abertos, assim como Chico Rodrigues (PSB-RR) encontrado com dinheiro na cueca em 2020.

Também arquivaram outros seis processos contra os parlamentares Jayme Campos, Flavio Bolsonaro, Humberto Costa (PT-PE), Damares Alves (Republicanos-DF) e Paulo Rocha (PT-PA). Bem como Davi Alcolumbre, que é presidente da CCJ do Senado e marcou para a próxima semana a sabatina de Cristiano Zanin.

Zanin foi indicado pelo cliente, amigo pessoal e presidente Lula para a vaga de Ricardo Lewandowski, aposentado em abril, no STF.

Leia também:  Senado debaterá vacina obrigatória da COVID-19 para crianças

Sabatina de Cristiano Zanin

Davi Alcolumbre, presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), teve mais pressa em marcar a sabatina de Zanin do que de André Mendonça, em 2021.

Se ocorrer na data prevista, 21 de junho, a sabatina de Cristiano Zanin acontece apenas vinte dias após a indicação do petista. A de Mendonça demorou quase cinco meses.

A senadora Damares Alves, que foi alvo na sessão desta quarta por denúncia do PSOL, se posicionou anteriormente contra a indicação de Zanin ao STF dizendo que “nada, nem ninguém” a faria mudar.

Compartilhe essa notícia:

Assine o Boletim da Liberdade e tenha acesso, entre outros, às edições semanais da coluna panorama

plugins premium WordPress
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?