fbpx

Parceria com iniciativa privada emprega pessoas com deficiência

Foto: Divulgação/Prefeitura de Joinville
Os beneficiados são usuários do programa de Serviços Organizados de Inclusão Social de Joinville em Santa Catarina

A maior cidade de Santa Catarina, Joinville, acaba de empregar cinco pessoas com deficiência no mercado de trabalho em parceria com a iniciativa privada. Os moradores do município são usuários dos Serviços Organizados de Inclusão Social (SOIS), que estão em acompanhamento e tratamento de saúde mental. Eles trabalham nas áreas de produção e expedição da empresa Döhler, que lançou o Projeto Abrace Mais de inclusão de pessoas com deficiência. Os colaboradores contam com o acompanhamento da equipe técnica do SOIS.

O coordenador do SOIS, Rogério Amâncio, conta que a equipe do serviço fez visitas em empresas para apresentar o projeto para atender mais pessoas. Isso porque havia muitos interessados em retornar ou começar a trabalhar. “É muito importante que nossos usuários estejam inseridos no mercado de trabalho porque tem a questão de se ver como um cidadão que produz, que faz parte dessa mecânica produtiva da sociedade. Eles se entendem e se sentem produtivos, protagonistas da vida deles, não simplesmente dependendo de benefícios, mas que podem produzir para a sociedade. E é um marco, pois é muito difícil a aceitação dessas pessoas no mercado de trabalho”, avalia Rogério.

Números e Serviço

De acordo com o site do projeto, o SOIS trabalha com duas frentes de atuação. A primeira é a inclusão social pela geração de renda, além de promover oficinas socioculturais. A unidade é responsável por promover inclusão social de pessoas com transtornos mentais ou necessidades decorrentes do uso abusivo de substâncias psicoativas (álcool e outras drogas). Atualmente, são atendidos 130 usuários de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h. O serviço fica na rua Aracajú, 1368, no bairro Santo Antônio.

Enquanto isso, o Projeto Abrace Mais da Döhler oportuniza emprego e promove a qualificação das pessoas com deficiência. Hoje, a Döhler conta com 150 PCDs em seu quadro de funcionários. “A empresa entende a inclusão como um valor social que gera impacto positivo na comunidade. Queremos continuar avançando neste programa e oportunizando uma jornada de desenvolvimento a todos os envolvidos com o programa”, afirma Theno Harri Viebranz, gerente de Gente e Cultura da Döhler.

Compartilhe essa notícia:

Assine o Boletim da Liberdade e tenha acesso, entre outros, às edições semanais da coluna panorama

plugins premium WordPress
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?