fbpx
PUBLICIDADE

Coluna Panorama – Nº 66 – 23/05/2022

Coluna de notas do mundo político, econômico e cultural, exclusiva para assinantes do Boletim da Liberdade e atualizada todas as segundas-feiras pela manhã

Mágoa…

PUBLICIDADE

A cassação do ex-deputado estadual Arthur do Val (União/SP) nesta semana na ALESP – e que, na prática, resultou apenas na sentença da perda de seus direitos políticos, dado que ele já havia renunciado ao cargo – suscitou críticas por parte dos membros do MBL aos deputados novistas Sérgio Victor e Ricardo Mellão que foram favoráveis à pena. Já Heni Ozi Cukier e Daniel José, que saíram do NOVO e foram para o Podemos na janela partidária, optaram, assim como alguns outros deputados, a tentar obstruir a votação.

PUBLICIDADE

…e Vingança

Em vídeo divulgado em seu canal no YouTube, Arthur, aliás, prometeu uma “vingança” contra a cassação. Na avaliação dele, a melhor resposta (ou vingança) a ser dada pelos apoiadores do ativista é justamente eleger mais parlamentares do MBL para a ALESP nas eleições que se aproximam. Leia-se: Amanda Vettorazzo, Cristiano Beraldo, Guto Zacarias e Renato Battista.

Deu tudo errado?

Falando em MBL, o grupo publicou nesta semana uma arte que expõe o pessimismo do movimento com a articulação da chamada Terceira Via. Na imagem, aparece a inscrição “o início de um sonho”, com as fotos de Sérgio Moro e Danilo Gentili no congresso da entidade realizado em novembro de 2021, e, abaixo, a constatação de “deu tudo errado”, com o destaque para uma notícia sobre um rumor de que Aécio Neves (PSDB) estaria cotado para concorrer como vice-presidente de Simone Tebet (MDB).

PUBLICIDADE

Clima ruim

Após dedicar um programa inteiro do “Greg News” para falar de Ciro Gomes, o humorista Gregório Duvivier aceitou participar, na última semana, de um debate com o pré-candidato pedetista à presidência. O clima foi hostil e pesado. Entre outras pérolas, Gregório afirmou que Lula foi inocentado, no que Ciro logo respondeu explicando que, na prática, os processos da Lava Jato que condenaram o petista é que foram anulados.

Fora de época

Felipe d’Avila, pré-candidato à presidência pelo NOVO, divulgou um vídeo neste final de semana dizendo que “está difícil ser empreendedor” no Brasil. Na avaliação dele, “o Estado cria cada vez mais regras, mais impostos e mais dificuldades para os brasileiros”. O discurso é genérico, não é inválido, contudo faria mais sentido há alguns anos. Apesar dos problemas, há um esforço considerável nos últimos anos na redução da burocracia estatal, como a própria aprovação da Lei da Liberdade Econômica, que contou com o apoio e endosso da bancada do NOVO. A crítica segue válida, mas da forma como o roteiro foi escrito, pareceu fora de época. 

Assine o Boletim da Liberdade para continuar lendo

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes. Caso você já seja um assinante, clique em "Minha Conta" ou no botão "Login" e coloque seu e-mail de assinante.

PUBLICIDADE

Assine

Assine o Boletim da Liberdade
e tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos.
Compartilhe essa notícia:
Leia também:  Coluna Panorama – Nº 68 – 06/06/2022

APOIO

Obrigado por ter lido até aqui.

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Você tem certeza que deseja cancelar sua assinatura?