fbpx
PUBLICIDADE

Musk desiste de integrar conselho do Twitter: veja motivo especulado

Comunicado oficial foi divulgado pelo presidente da rede social, Parag Agrawal; interesse por trás poderia ser aumentar a participação na companhia
Elon Musk (Foto: James Duncan Davidson/Creative Commons)
PUBLICIDADE

Convidado oficialmente pelo Twitter a integrar uma vaga no Conselho de Administração da empresa, o magnata norte-americano Elon Musk decidiu não assumir mais o desafio.

PUBLICIDADE

A informação foi anunciada no último domingo (10) pelo presidente-executivo da rede social, Parag Agrawal, que destacou, contudo, que a porta seguirá aberta à contribuição do empresário.

Como noticiado pelo Boletim da Liberdade, Musk adquiriu uma fatia de quase 10% do Twitter e, com isso, tornou-se o maior acionista da companhia. A notícia foi bem recebida por liberais, que veem de forma positiva as críticas que o empresário fazia à moderação da plataforma.

PUBLICIDADE

“O anúncio da indicação de Elon para o conselho foi tornada oficial efetivamente no dia 4 de abril, mas Elon compartilhou na mesma manhã que não estava mais interessado em entrar no Conselho. Acredito que isso seja o melhor. Temos e sempre valorizaremos a contribuição de nossos acionistas, estejam eles em nosso Conselho ou não. Elon é nosso maior acionista e permaneceremos abertos à sua contribuição”, escreveu Agrawal, que destacou, ainda, que as prioridades e objetivos da plataforma seguem imutáveis.

Contexto

A entrada de Musk no Conselho de Administração da companhia havia sido anunciada pelo próprio presidente no início do mês. O empresário também havia confirmado a entrada, dizendo-se “ansioso” para o desafio.

PUBLICIDADE

Leia também:  Musk comunica suspensão da proposta do Twitter, mas mantém interesse

Uma das especulações sobre as motivações de recusa de Musk à entrada no Conselho é que haveria um teto de participação acionária para cada conselheiro em torno de 15%. Portanto, ao recusar o conselho, Musk sinalizaria interesse de, posteriormente, comprar mais uma fatia da plataforma.

Em documento enviado ao órgão regulador do mercado de capitais dos Estados Unidos, de acordo com a Bloomberg, Musk afirma que não possui “no momento” o objetivo de comprar mais fatias, mas que “se reserva o direito de mudar seus planos a qualquer momento”.

Compartilhe essa notícia:

APOIO

Obrigado por ter lido até aqui.

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Você tem certeza que deseja cancelar sua assinatura?