fbpx

5 perguntas para o ativista Guto Zacarias, do MBL, apresentador do DerreteCast

Aos 22 anos, Zacarias faz sucesso nas redes sociais, tem mais de 139 mil seguidores no TikTok e deve se lançar candidato a deputado estadual nas próximas eleições

Uma das novas revelações do MBL, Guto Zacarias tem 22 anos e apresenta o “DerreteCast”. Nas redes sociais, é um fenômeno dos vídeos curtos e já acumula mais de 139 mil seguidores no TikTok. Zacarias deve concorrer a deputado estadual nas próximas eleições. Confira a entrevista:

Boletim da Liberdade: O sr. tem se destacado nas redes sociais, especialmente por meio de vídeos curtos (“reels” e “tiktoks”) e também é um dos apresentadores do DerreteCast, podcast do MBL. Como o sr. avalia ambos os projetos?

Guto Zacarias: É uma tentativa de furar bolhas e chegar em outros públicos. Por muito tempo, as diversas alas da direita brasileira só chegavam em nichos muito específicos. Geralmente um homem, acima de 30 anos e rico. Hoje, as redes sociais nos ajudam a atingir outros perfis e acabar com o monopólio de ideias da esquerda. Estamos mudando o jogo. Quem imaginaria conseguir falar de liberalismo econômico em uma plataforma como o TikTok?

Boletim da Liberdade: O MBL recentemente se viu envolto em algumas polêmicas, entre elas uma crítica ao lucro dos bancos por parte de Renan Santos e outra com uma defesa, por parte de Kim Kataguiri, da livre expressão de nazistas no debate público. Como o sr. avalia e se posiciona nesses temas?

Guto Zacarias: Entrar em temas polêmicos é a prova de que não fugimos de debater o país. O Renan trata de algo fundamental: o Brasil tem uma concentração bancária e um oligopólio com apenas 6 bancos dividindo o lucro entre si. Quebrar esse ciclo de concentração é fundamental para nossa economia florescer. No caso do Kim, houve uma histeria coletiva bizarra. Pegaram uma entrevista dele dizendo que o nazismo foi abominável e disseram que era apologia ao… nazismo. Pura tentativa de destruição de reputação de um deputado que tem 4 projetos aprovados, 53 relatórios aprovados, 34 emendas acatadas e economizou R$ 180 bilhões em projetos.

Boletim da Liberdade: O nome do sr. foi anunciado como pré-candidato a deputado estadual pelo Podemos, buscando uma vaga na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP). O que lhe motiva a entrar na política e quais pautas pretende defender, caso seja eleito?

Guto Zacarias: Recebi o convite do Arthur [do Val], que é meu amigo e chefe, em meados de 2021 após me destacar nas redes sociais e pela confiança que ele tem em mim. Andamos juntos antes dele ser eleito. Conversei com os demais membros do MBL, com minha família e amigos próximos e aceitei o desafio. Desde então, faço questão de não ter vergonha disso. Ser parlamentar na 21ª maior economia do mundo seria uma honra! Se o povo optar por isso, quero defender a diminuição da burocracia e dos privilégios e um maior enfoque em projetos que aumentem a educação financeira do paulista, como o Programa Jovem Capitalista, que criei em parceria com o Arthur do Val. Além de, claro, ter um papel de combate ao petismo, ao bolsonarismo e ao tucanismo.

Boletim da Liberdade: O Podemos, partido em que o sr. pretende se lançar candidato, deve também lançar à presidência Sérgio Moro. Como o sr. avalia a pré-candidatura do ex-juiz e como considera que ela pode crescer nas pesquisas, dado que atualmente encontra-se em 3º lugar nas pesquisas de intenção de voto?

Guto Zacarias: O Podemos virou o partido da 3ª via. Natural que eu e as demais lideranças do movimento escolhêssemos essa legenda. Sobre o Moro, a chance dele passa por revigorar a militância de direita que nasceu em meados de 2014 e gerou o impeachment da Dilma, as reformas durante o governo Temer mas que, infelizmente, um pedaço caiu no Bolsonarismo. Tem que deixar claro as traições de Bolsonaro: a aliança com o centrão, a destruição da Lava Jato, o caos na pandemia e a estagnação econômica brutal. Tudo isso sem esquecer de combater o Lula e o petismo. O principal obstáculo será energizar essa base.

Boletim da Liberdade: Na sua avaliação, quais são os principais desafios e oportunidades para a divulgação das ideias liberais nos dias de hoje?

Guto Zacarias: Há dois grandes obstáculos para a direita nos próximos anos: o peso do governo desastroso do Bolsonaro e o aumento do identitarismo. Será difícil para as próximas gerações deixar claro que podemos melhorar a economia do Brasil quando confrontado com o fim do governo atual: crescimento pífio com inflação e desemprego altos. O identitarismo da patrulha do politicamente correto também deve aumentar. Será cada vez mais difícil dar uma opinião que foge do comum no debate público. Criticar cotas raciais, por exemplo, vai virar motivo de cancelamento e assassinato de reputação, não uma mera discordância sobre política pública. O que peço para vocês? Mantenham a esperança e a coragem. A vitória será nossa!

Compartilhe essa notícia:

Assine o Boletim da Liberdade e tenha acesso, entre outros, às edições semanais da coluna panorama

plugins premium WordPress
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?