fbpx
PUBLICIDADE

Assassinato de congolês gera comoção nas redes sociais

Personalidades e organizações de todas as correntes se manifestaram em solidariedade ao refugiado morto espancado no Rio; lideranças políticas e organizações liberais também trataram do assunto
Foto: Reprodução/NBR
PUBLICIDADE

O assassinato do congolês Moïse Kabamgabe na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, gerou comentários de solidariedade entre lideranças políticas nesta terça-feira (1º).

PUBLICIDADE

Sérgio Moro avaliou que a morte “não pode ser mais um número para referendar a fama de um país violento ‘que não tem jeito'” e que o “Brasil não pode ser um país sem lei e sem Justiça’.

“Precisamos mudar a maré, fazer a lei valer para todos”, escreveu o pré-candidato à presidência pelo Podemos. [1]

PUBLICIDADE

Pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro, o deputado federal Paulo Ganime (NOVO/RJ) disse que “é até difícil de acreditar que alguém fuja de uma guerra civil para morrer de maneira tão atroz no Rio”.

Leia também:  Kim Kataguiri assume presidência de comissão da Câmara

“Moïse foi espancado até a morte no quiosque em que trabalhava há anos na Barra! Meus sentimentos à família e aos amigos. Que os culpados sejam punidos por tamanha atrocidade”, disse. [2]

O deputado federal Kim Kataguiri (DEM/SP) desabafou nas redes sociais que o caso, pela crueldade, “lembrou aquele em Brasília do cara que ateou fogo num índio e falou que achou que era um mendigo”. [3]

PUBLICIDADE

A associação liberal Livres, por sua vez, destacou que a morte de Moïse, que teria sido “espancado por cobrar por duas diárias de trabalho” é “revoltante”.

“É preciso agir para punir os responsáveis já. A família de Moïse merece justiça!”, diz a publicação. [4]

Compartilhe essa notícia:

APOIO

Obrigado por ter lido até aqui.

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Você tem certeza que deseja cancelar sua assinatura?