fbpx
PUBLICIDADE

Governo não vê privatização dos Correios em 2022, diz jornal

De acordo com o jornal "O Globo", houve a decisão política de se priorizar a PEC dos Precatórios - já promulgada parcialmente - e, com isso, perdeu-se um tempo que seria importante para a venda do estatal em 2022
Sede dos Correios, em Brasília (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
PUBLICIDADE

De acordo com o jornal “O Globo”, em reportagem publicada nesta sexta-feira (10), o governo federal já descartou, nos bastidores, a possibilidade de privatização dos Correios em 2022. [1]

PUBLICIDADE

A avaliação é que o projeto encontra resistência de ser aprovado no Senado, apesar de já ter passado pela Câmara.

Ainda segundo a publicação, a prioridade do governo passou a ser a aprovação da PEC dos precatórios, que já foi parcialmente promulgada.

PUBLICIDADE

Como se sabe, o texto deu fôlego fiscal para que o Auxílio Brasil, novo programa social do governo federal, chegasse ao montante de R$ 400.

Burocracia

O jornal revelou também que, ainda que o Congresso eventualmente aprove a venda da estatal, a privatização também seria vista como inviável para 2022 pela equipe econômica.

Leia também:  Município do Rio poderá investir e receber impostos em criptomoedas

Em resumo, seria demandado um longo tempo para audiências públicas e para a burocracia para a venda da estatal, o que seria inviabilizado também em decorrência do processo eleitoral.

PUBLICIDADE

Até então, ao menos oficialmente, a ideia central era vender a estatal no 1º semestre de 2022. O governo alegava desejar vender 100% da empresa.

PUBLICIDADE

Para os liberais, a privatização dos Correios seria um importante sinal do compromisso da atual administração com a agenda de privatizações. Há críticas de que Bolsonaro não entregou aquilo que prometeu em 2018.

Compartilhe essa notícia:
PUBLICIDADE

Obrigado por ter lido até aqui.

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

MARCAS APOIADORAS

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama

error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Você tem certeza que deseja cancelar sua assinatura?