fbpx

Deltan: ‘brechas nas leis e a demora na justiça garantem a impunidade’

Ex-procurador da República foi coordenador da força tarefa do Ministério Público Federal na Operação Lava Jato
Procurador Deltan Dallagnol (Foto: Reprodução/YouTube)

Compartilhe

Em comunicado publicado na tarde desta terça-feira (7) nas redes sociais, o ex-procurador Deltan Dallagnol, que foi coordenador da força tarefa da Operação Lava Jato, lamentou o pedido de arquivamento do processo envolvendo o suposto tríplex do ex-presidente Lula (PT). [1]

“A prescrição é uma consequência da demora da Justiça e impede que crimes sejam investigados e punidos depois da passagem de certo tempo. Brechas nas leis e a demora da Justiça, contra o que sempre lutamos, garantem a impunidade de muitos poderosos acusados por corrupção no Brasil”, escreveu.

Deltan também destacou que o pedido de arquivamento não se dá por um “suposto conluio que jamais foi reconhecido por qualquer tribunal do país”, segundo ele.

Leia também:  RS: civis e empresários locais se unem enquanto o Estado prefere Madonna

Cotado como pré-candidato para disputar algum cargo no Congresso nas eleições de 2022 pelo Podemos, o ex-procurador, por fim, concluiu que “este e outros casos mostram a importância de nos unirmos para acabar com a impunidade daqueles contra quem pesam fortes provas de corrupção”.

“A impunidade sistêmica dos colarinhos brancos impede que o mérito dos casos seja julgado, faz o crime compensar e dissemina a corrupção no país”, avaliou.

Assine o Boletim da Liberdade e tenha acesso, entre outros, às edições semanais da coluna panorama

plugins premium WordPress
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?