fbpx
PUBLICIDADE

Em evento do MBL, Doria ouve gritos de ‘Moro’ e responde sobre apoiar outro nome

Governador de São Paulo destacou que é preciso "ter grandeza" e que "não pode haver projeto individual para as eleições de 2022"
Foto: Reprodução/YouTube
PUBLICIDADE

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), deixou aberta a possibilidade no Congresso do MBL nesta sexta-feira (19) de as forças políticas, inclusive ele próprio, congregarem uma candidatura que “seja viável” contra Lula e Bolsonaro.

PUBLICIDADE

“Eu devo ter grandeza, minha gente. Mais do que tudo, grandeza. E grandeza é ser brasileiro. Não pode haver projeto individual para as eleições de 2022. O projeto tem que ser coletivo. O projeto tem que ser pelo Brasil e pelos brasileiros. Não é o RG individual de ninguém; é o RG coletivo, o registro de todos”, disse o tucano.

O governador havia sido questionado sobre a possibilidade de abrir mão da candidatura presidencial e o público do MBL presente ao evento puxou em coro o nome de Sérgio Moro (Podemos).

PUBLICIDADE

Leia também:  Holiday esclarece elogios ao nome de Sérgio Moro, do Podemos

“Nós temos que ter o candidato que seja viável para mudar o Brasil e que seja capaz de unir o Brasil, aglutinar o Brasil contra os extremos, os extremos de Lula e de Bolsonaro. Eu estarei ao lado do Brasil e dos brasileiros. Havendo uma candidatura fortalecida, é nela que nós todos devemos estar agregados e juntos, defendendo o Brasil”, concluiu.

Antes, o governador havia feito um discurso firme, elogiado a postura do PSDB de organizar prévias presidenciais entre os filiados e criticado duramente o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Lula.

“Os populistas se amam, os da esquerda e os da direita. É por isso que Lula não ataca Bolsonaro e que Bolsonaro não ataca Lula. Eles querem a conveniência de que os dois sigam para o segundo turno. […] Portanto, sim, teremos a melhor via, que não será apenas a terceira via, e estaremos juntos, minha gente, porque nós precisamos é de um discurso de todos juntos contra Lula e contra Bolsonaro. […] Moro, Eduardo Leite, Simone Tebet, nós temos que agregar para estarmos juntos para combater os extremistas. Se nós nos dividirmos, nós não vamos vencer”, concluiu.

Compartilhe essa notícia:

Obrigado por ter lido até aqui.

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

MARCAS APOIADORAS

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama

error: Não é permitida a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Você tem certeza que deseja cancelar sua assinatura?