fbpx
PUBLICIDADE

Ministro da Educação critica busca generalizada por diploma universitário

O ministro sustentou que o ensino no país deve ter foco na profissionalização, porque muitos estudantes estão conquistando diplomas e não encontrando emprego
Milton Ribeiro (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
PUBLICIDADE

O ministro da Educação do governo Bolsonaro, Milton Ribeiro, fez uma crítica neste sábado (21), em evento em Nova Odessa (SP), à busca generalizada por diploma universitário. Na visão dele, alunos que usam financiamento para perseguir esse objetivo terminam endividados pela ausência de empregos. [1]

PUBLICIDADE

“Que adianta você ter um diploma na parede, o menino faz inclusive o financiamento do FIES que é um instrumento útil, mas depois ele sai, termina o curso, mas fica endividado e não consegue pagar porque não tem emprego?”, questionou, saindo em defesa do ensino profissionalizante.

Para Milton, há necessidade de o país investir nas escolas técnicas. “O Brasil precisa de mão de obra técnica, profissional. E aí depois o moço ou a moça, eles fazem esse curso, arrumam um emprego, e depois falam: ‘O que eu gostaria mesmo é ser um doutor”, argumentou.

PUBLICIDADE

O ministro já havia afirmado anteriormente que os institutos federais, capazes de formar técnicos, deveriam ser os protagonistas da educação do futuro. Disse ainda que a “universidade deveria, na verdade, ser para poucos”: “Tem muito engenheiro ou advogado dirigindo Uber porque não consegue colocação devida. Se fosse um técnico de informática, conseguiria emprego, porque tem uma demanda muito grande“, disse no último dia 9. [2]

No mesmo dia 9, o ministro também criticou a politização partidária e ideológica da atividade docente e das reitorias. O evento com a presença de Milton Ribeiro não passou imune a manifestações de protesto. Organizações estudantis se reuniram, pedindo mais oportunidades e garantia de acesso à Internet para alunos de baixa renda.
Compartilhe essa notícia:

Leu até aqui? Siga nas redes!

MARCAS APOIADORAS

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama