fbpx
PUBLICIDADE

João Amoêdo revela condição para ser candidato à presidência

Ex-candidato à presidência pelo NOVO, sigla que ajudou a fundar, não quer ser candidato se não tiver uma base de apoio para vencer
João Amoêdo (Foto: Marcello Casal jr/Agência Brasil)
PUBLICIDADE

João Amoêdo participou neste domingo (15) de uma transmissão ao vivo ao lado das lideranças do MBL Renan Santos e Arthur do Val (Patriota-SP). Amoêdo afirmou que, em 2022, “só faz sentido se candidatar se for para ganhar”. [1]

PUBLICIDADE

Além das lideranças do MBL, o deputado estadual Heni Ozi Cukier (NOVO-SP), crítico do governo Bolsonaro que anunciou recentemente sua saída do processo seletivo de seu partido, participou do encontro. Durante a conversa, Arthur do Val ressaltou que o Brasil precisa de lideranças corajosas que não se escondam “em seus cobertores”.

Em seguida, Amoêdo afirmou que “falta muita coerência” nas vozes presentes no debate público e seria preciso encampar uma agenda que sustente “instituições fortes” e aceite que “não dá mais para cair na conversa desse populismo. Isso vale para a esquerda e para a direita”.

PUBLICIDADE

Leia também:  NOVO enfrenta debandada de filiados, aponta jornal

Amoêdo também alegou, apesar de ser fundador do Partido Novo, que “partidos não farão as mudanças que a gente quer”. Por isso, ele convidou movimentos como o MBL a se articularem para produzir, junto à sociedade, novas lideranças.

Renan Santos, após enfatizar a importância das manifestações de 12 de setembro contra Bolsonaro, se dirigiu diretamente a Amoêdo: “Não há outra candidatura que represente isso [o movimento a que o MBL se vincula contra Bolsonaro] além da sua. O [Sérgio] Moro não está aqui na lide com a gente. O nome que pode unificar esse universo é você.

A resposta de Amoêdo foi que sua primeira candidatura presidencial tinha o objetivo de “fazer o NOVO conhecido”. “Agora, só faz sentido ser candidato se for para ganhar. Não conseguimos com o Moro. O NOVO está muito dividido. Não descarto ser candidato, mas a gente tem que ter uma plataforma”, sentenciou.

Compartilhe essa notícia:

Leu até aqui? Siga nas redes!

MARCAS APOIADORAS

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama