fbpx
PUBLICIDADE

Senado aprova substituição da Lei de Segurança Nacional

Texto já foi aprovado na Câmara e agora irá à sanção presidencial, mas há expectativa de sofrer vetos
(Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)
PUBLICIDADE

O Senado Federal aprovou na noite desta terça-feira (10) o projeto de lei que revoga a Lei de Segurança Nacional e institui, em seu lugar, uma previsão de crimes contra o Estado Democrático de Direito.

PUBLICIDADE

Controversa por ter sido instituída durante o fim do regime militar, a LSN voltou a ser usada ao longo dos últimos anos sobre protestos de setores da sociedade civil.

Dentre as medidas que o projeto pretende estabelecer, estão a criminalização de “tentativa de depor, por meio de violência ou grave ameaça, governo legitimamente constituído” e de quem tente “impedir ou perturbar eleição ou aferição de seus resultado”.

PUBLICIDADE

O texto também se debruça sobre a propagação de notícias falsas, estabelecendo pena de prisão para quem “promover ou financiar, pessoalmente ou por pessoa interposta […] campanha ou iniciativa para disseminar fatos que sabe inverídicos e que sejam capazes de comprometer a higidez do processo eleitoral”.

Leia também:  Presidente do Senado toma decisão sobre MP da Internet

Por não terem sido aprovadas emendas, o texto agora será submetido à sanção presidencial. Há a expectativa de que Jair Bolsonaro vete alguns trechos do texto.

Compartilhe essa notícia:

Leu até aqui? Siga nas redes!

MARCAS APOIADORAS

O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama