fbpx

Lula elogia Partido Comunista Chinês e ‘poder de comando’ do país asiático

Ex-presidente brasileiro enalteceu o que chamou de "modelo de desenvolvimento para o mundo inteiro" da ditadura comunista asiática e lamentou enfraquecimento dos governos mundo afora
Fotos: Divulgação/Lula

Compartilhe

O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT), pré-candidato ao Palácio do Planalto em 2022, sustentou em entrevista concedida a um veículo chinês publicada no último sábado (26) que o país asiático “estabeleceu um modelo de desenvolvimento para o mundo inteiro”. [1]

O petista também enalteceu o que chamou de “poder de comando” da China e lamentou o fato de que, em outros países do mundo, “o papel do governo esteja gradualmente enfraquecendo”.

Em tom elogioso ao país comunista, o brasileiro também considerou que a China foi “capaz de lutar contra o coronavírus tão rapidamente porque tem um partido político forte e um governo forte”.

O ex-presidente não mencionou, contudo, as primeiras respostas do governo chinês contra a eclosão da doença. O país buscou reprimir um médico “que tentou alertar colegas sobre o vírus no final de dezembro”, como reportou uma reportagem do site “UOL”. [2]

Leia também:  RS: civis e empresários locais se unem enquanto o Estado prefere Madonna

As declarações do brasileiro foram dadas ao jornal “Guancha” e repercutida por diversas publicações brasileiras, como o site “Poder360” e “Focus”. [3][4]

Reprodução do “Gancha” (Foto: Reprodução)

Em 2021, o Partido Comunista Chinês (PCCh) completa 100 anos de existência. Embora não seja o único partido da China, detém, na prática, todo o controle do governo.

Assine o Boletim da Liberdade e tenha acesso, entre outros, às edições semanais da coluna panorama

plugins premium WordPress
Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?