fbpx
PUBLICIDADE

Oswaldo Eustáquio denuncia ao Ministério Público tortura na cadeia

Jornalista e ativista de direita foi preso em dezembro por determinação do Supremo Tribunal Federal; agressões teriam ocorrido na penitenciária da Papuda, no DF
Foto: Reprodução

O jornalista Oswaldo Eustáquio, que foi preso no inquérito do Supremo Tribunal Federal que investiga atos antidemocráticos, formalizou em depoimento ao Ministério Público do Distrito Federal a denúncia de que foi torturado na penitenciária da Papuda, em Brasília.

Segundo o ativista, ele teria sido espancado por policiais penais no final de dezembro, no mesmo dia em que foi preso. A discussão teria tido início após ele ter se recusado a se alimentar.

Eustáquio afirmou ainda que a tortura só teria terminado quando ele ficou inconsciente. Dentre as agressões, teria sido vítima de uma “chave de braço”, enforcamentos e aplicações de produtos no rosto.





Atualmente, Eustáquio está em prisão domiciliar. Veja, no vídeo, o momento das declarações:

Compartilhe essa notícia:




O Boletim da Liberdade tem um propósito: reportar diariamente fatos sobre a liberdade no Brasil e no mundo…

mas nós precisamos da sua ajuda para continuar esse trabalho.

➡ Se você consome e aprecia nosso conteúdo, considere fazer uma assinatura. Com a sua contribuição mensal, você ajuda a manter o site no ar (os custos são realmente altos) e ainda possibilita o nosso crescimento. Além disso, recebe benefícios exclusivos. Temos vários projetos na mesa que só serão viabilizados com maior quantidade de assinantes. Saiba mais e assine agora mesmo.

➡ Siga e interaja em nossas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), inscreva-se em nossa newsletter gratuita semanal e entre em nosso grupo do WhatsApp para recebimento de conteúdos.

Colunas mais recentes

Assine o Boletim da Liberdade e receba todas as segundas-feiras a coluna Panorama